Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Diadema Legal registra média de um pancadão a cada dois dias

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Programa acumulou 125 notificações por veículos com som acima do permitido e festas de rua


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

30/08/2013 | 07:00


A Prefeitura de Diadema flagrou e dispersou um pancadão a cada dois dias na cidade nos primeiros seis meses do ano. Os números integram balanço divulgado pelo programa Diadema Legal, que verifica o funcionamento e controla ruídos em bares e similares e vias públicas.

De janeiro até junho, foram registradas 125 ocorrências relacionadas a pancadões, sendo 72 autuações de veículos com som acima do permitido e 53 festas de rua ilegais. De acordo com o secretário de Defesa Social de Diadema, Eduardo José Felix de Oliveira, os números ressaltam o trabalho de fiscalização que vem sendo realizado na cidade.

Segundo Oliveira, as operações que flagram pancadões são realizadas de quinta-feira a domingo – Operação Integrada de Fiscalização – e a periferia da cidade está entre os locais com maior incidência de casos. A ação é feita de forma conjunta entre a GCM (Guarda Civil Municipal), Polícia Militar e fiscais da Prefeitura.

No total, o programa Diadema Legal registrou 1.496 ocorrências envolvendo bares e similares, como vistorias (330), fiscalização das condições sanitárias e de funcionamento com outras secretarias da Prefeitura (265) e notificações de estabelecimentos sem licença para funcionar após as 23h (86).

Para Oliveira, as ações realizadas pela Secretaria de Defesa Civil mostram que muita gente ainda descumpre as leis de perturbação do sossego público. No entanto, os índices de criminalidade, em especial as taxas de homicídio, seguem em queda. “Continuamos com índice abaixo dos dez por 100 mil habitantes, conforme indica a ONU (Organização das Nações Unidas)”, ressalta.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;