Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Luxemburgo é o preferido do Verdão para ano do centenário

Da AE  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Presidente tem simpatia pelo treinador do Fluminense, que chegaria sem multa


Das Agências

30/08/2013 | 07:00


O presidente Paulo Nobre quer Vanderlei Luxemburgo para comandar o Palmeiras em 2014 – ano do centenário –, segundo o blog do Menon. O mandatário tem simpatia pelo trabalho do técnico, hoje no Fluminense.
O que facilitaria a contratação é que os vínculos do treinador com o clube carioca e também o de Gilson Kleina com o Palmeiras terminam em dezembro, sem estipulação de multas.

Logo após a derrota (3 a 0) para o Atlético-PR, quarta-feira, em Curitiba, que culminou na eliminação do Verdão da Copa do Brasil, Paulo Nobre teceu duras críticas ao time e à comissão técnica devido à pífia apresentação e assegurou que iria cobrá-los.

Mas a demissão de Gilson Kleina seria apenas no fim do ano porque a diretoria confia que o clube vai conquistar o acesso à Série A do Brasileiro, principal objetivo – o título está em segundo plano.

IRRITADO

Gilson Kleina afirmou que não tem receio sobre possível demissão e também criticou a apatia do time em Curitiba. Segundo o treinador, o Palmeiras foi muito aquém do que se esperava.

“Ser eliminado assim é uma vergonha para todos. Não fizemos uma grande partida. Para um jogo eliminatório, faltou estar inflamado, ligado e vibrar. Precisamos entender que em decisão tem de correr o jogo todo. Agora é levantar a cabeça, se cobrar e corrigir”, criticou. “Não temo (a demissão), não tenho receio. Sei do trabalho que estamos fazendo. Cabe ao presidente analisar”, completou.

O treinador não deixou de criticar a arbitragem de Ricardo Ribeiro. “Não podemos tirar o mérito do adversário, eles conseguiram repetir o time, mas também houve erros grotescos da arbitragem. Não marcou um pênalti, foi falta no Charles no segundo gol (de Paulo Baier) e deu dois impedimentos inexistentes, mas temos de reagir”, lamentou.

Fora da Copa do Brasil, o Alviverde se concentra agora somente na Série B do Campeonato Brasileiro, competição que lidera com 40 pontos. A equipe encara o Ceará, amanhã (21h), no Castelão, em Fortaleza.

Por R$ 700 mil, Vilson deixa o clube e acerta com o Stuttgart

O zagueiro Vilson realizou contra o Atlético-PR a última partida pelo Palmeiras. Ele foi negociado com o Stuttgart, da Alemanha, que pagou pelos direitos do jogador apenas R$ 700 mil.

A quantia foi estipulada em contrato que permitia a saída do atleta, caso houvesse proposta durante a atual janela de transferências europeia, que termina segunda-feira.

Na chegada ontem, em São Paulo, o zagueiro já falava da negociação. “Sei do interesse, mas vamos ver ainda. Vamos sentar, vou ter reunião com meu empresário, ver a proposta e ver o que vai acontecer”, justificou o defensor.

Ele chegou ao Alviverde envolvido na negociação que levou Barcos ao Grêmio – foi um dos quatro tricolores que vieram como moeda de troca.

Porém, era o único que o Palmeiras tinha os direitos econômicos, enquanto o atacante Leandro, o meia Rondinelly e o volante Léo Gago vieram por empréstimo.

Polivalente, Vilson atua também como volante e marcou quatro gols em 23 partidas pelo Verdão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;