Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Pesquisa eleitoral mostra vantagem para Merkel



23/08/2013 | 05:18


Menos de um mês antes das eleições nacionais na Alemanha, uma pesquisa de opinião divulgada nesta sexta-feira mostrou uma leve vantagem para a coalizão de centro-direita da chanceler Angela Merkel sobre a oposição.

Na consulta conduzida pela Forschungsgruppe Wahlen, o apoio combinado para a coalizão entre a União Democrata Cristã (CDU) e a União Social Cristã (CSU), além do apoio ao Partido Liberal Democrata (FDP), ficou em 47%, um ponto porcentual acima do resultado no levantamento anterior.

Os outros partidos com representação atualmente no Parlamento - o Partido Social Democrata (SDP), o Partido Verde e o partido A Esquerda - receberam 46% de apoio.

Questionados sobre o partido em que votariam se as eleições ocorressem neste domingo, 41% dos entrevistados apoiaram a coalizão de Merkel, mesma porcentagem da pesquisa anterior. O apoio ao FDP subiu um ponto porcentual para 6%. O SPD continuou com 25% das intenções de voto, o Partido Verde ficou com 13% e A Esquerda continua estagnada com 8%.

Pesquisas mais recentes mostram que uma maioria para a coalizão governista. Ainda assim, a vantagem para a coalizão de Merkel é relativamente pequena e aproximadamente dentro do âmbito da margem de erro estatístico.

Uma vez que os principais partidos excluíram a possibilidade de uma coalizão com o partido A Esquerda, o cenário mais provável no momento é uma vitória da coalizão CDU/CSU-FDP ou um governo de ampla coalizão dos conservadores de Merkel

com os social-democratas de seu principal concorrente Peer Steinbrueck.

Tanto a CDU/CSU quanto os Verdes repetidamente rejeitaram a ideia de governar juntos e o FDP disse que não entraria em uma coalizão tripartite com o SPD e os Verdes.

Um governo de grande coalizão poderia amenizar de certa forma a dura posição da Alemanha sobre austeridade na crise da zona do euro. Os social-democratas advogam por mais políticas de estímulo ao crescimento na Alemanha e na zona do euro.

Fonte: Market News International.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;