Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 11 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Nem elevador
travado impede
festa do Ramalhão

Orlando Filho/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Time faz 1 a 0 no Taubaté, mas técnico e diretoria ficam presos no equipamento do Bruno Daniel


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

15/08/2013 | 07:00


Faltou energia elétrica, mas não disposição e bom humor durante e depois do duelo entre Santo André e Taubaté, ontem à tarde, pela Copa Paulista. 

A partida foi vencida pelo Ramalhão por 1 a 0 – mesmo com um a menos em campo desde o início do segundo tempo –, resultado que levou o time ao terceiro lugar do Grupo 4, com nove pontos. Mas um fato após o apito final ganhou destaque: a queda de energia elétrica prendeu o vice-presidente Jairo Livólis, seu filho Emerson, o diretor da base Ari Mantovani, o técnico Paulo Roberto e uma equipe de televisão.

O estádio já deu início às reformas anunciadas no primeiro semestre, e o acesso aos elevadores está em obras. Nada, porém, que interferisse no problema, mas fato notado na chegada do Corpo de Bombeiros, que questionou a existência e autorização do local através de laudo. Com tudo em ordem, após uma hora e 20 minutos dentro do equipamento, a energia elétrica foi restabelecida e os seis passageiros conseguiram sair. Por cima, não quiseram utilizar o veículo para descer. Fizeram o percurso de escada, sob risadas.

“Já vivi muita coisa no futebol, mas isso nunca. Todos ficamos conversando, descontraídos”, disse, rindo, o técnico Paulo Roberto, que assistiu ao jogo das cabines, e ironizou dois fatos inéditos em dois dias seguidos – na terça, um helicóptero pousou no estádio durante o treino. “São histórias que vou ter de colocar no meu livro”, completou.

Gol de Élvis salva equipe após fraco primeiro tempo

O primeiro tempo do duelo entre Santo André e Taubaté foi para se esquecer. Fraco tecnicamente, não teve sequer uma chance de gol. Na segunda etapa, porém, o Ramalhão voltou melhor, se impôs e mesmo após a expulsão do zagueiro Caio se organizou. Em boa jogada, Juninho Cappa serviu de pivô para Élvis chutar no canto e marcar o gol da vitória.

“No intervalo, o Paulo (Roberto, técnico) colocou o Léo Carvalho (lateral-esquerdo) e o time melhorou muito, teve mais qualidade e deu resultado. Poderia ser ainda melhor, mas foi bom”, disse o auxiliar Luizinho Rangel, que ficou à beira do campo.

Hoje, a equipe treina pela manhã e os relacionados seguem a Minas Gerais, onde no sábado enfrentam o Villa Nova pela Série D nacional.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Nem elevador
travado impede
festa do Ramalhão

Time faz 1 a 0 no Taubaté, mas técnico e diretoria ficam presos no equipamento do Bruno Daniel

Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

15/08/2013 | 07:00


Faltou energia elétrica, mas não disposição e bom humor durante e depois do duelo entre Santo André e Taubaté, ontem à tarde, pela Copa Paulista. 

A partida foi vencida pelo Ramalhão por 1 a 0 – mesmo com um a menos em campo desde o início do segundo tempo –, resultado que levou o time ao terceiro lugar do Grupo 4, com nove pontos. Mas um fato após o apito final ganhou destaque: a queda de energia elétrica prendeu o vice-presidente Jairo Livólis, seu filho Emerson, o diretor da base Ari Mantovani, o técnico Paulo Roberto e uma equipe de televisão.

O estádio já deu início às reformas anunciadas no primeiro semestre, e o acesso aos elevadores está em obras. Nada, porém, que interferisse no problema, mas fato notado na chegada do Corpo de Bombeiros, que questionou a existência e autorização do local através de laudo. Com tudo em ordem, após uma hora e 20 minutos dentro do equipamento, a energia elétrica foi restabelecida e os seis passageiros conseguiram sair. Por cima, não quiseram utilizar o veículo para descer. Fizeram o percurso de escada, sob risadas.

“Já vivi muita coisa no futebol, mas isso nunca. Todos ficamos conversando, descontraídos”, disse, rindo, o técnico Paulo Roberto, que assistiu ao jogo das cabines, e ironizou dois fatos inéditos em dois dias seguidos – na terça, um helicóptero pousou no estádio durante o treino. “São histórias que vou ter de colocar no meu livro”, completou.

Gol de Élvis salva equipe após fraco primeiro tempo

O primeiro tempo do duelo entre Santo André e Taubaté foi para se esquecer. Fraco tecnicamente, não teve sequer uma chance de gol. Na segunda etapa, porém, o Ramalhão voltou melhor, se impôs e mesmo após a expulsão do zagueiro Caio se organizou. Em boa jogada, Juninho Cappa serviu de pivô para Élvis chutar no canto e marcar o gol da vitória.

“No intervalo, o Paulo (Roberto, técnico) colocou o Léo Carvalho (lateral-esquerdo) e o time melhorou muito, teve mais qualidade e deu resultado. Poderia ser ainda melhor, mas foi bom”, disse o auxiliar Luizinho Rangel, que ficou à beira do campo.

Hoje, a equipe treina pela manhã e os relacionados seguem a Minas Gerais, onde no sábado enfrentam o Villa Nova pela Série D nacional.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;