Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Hamilton será o principal rival de Vettel na segunda metade da temporada


Marcelo Monegato
Do Diário do Grande ABC

02/08/2013 | 07:00


Antes do início da temporada 2013 de Fórmula 1, apontei Fernando Alonso e a Ferrari como favoritos ao título. Hoje, após dez de 19 etapas, o cenário mostra que errei feio – e isso explica muito o fato de eu nunca ter ganho na Loteria Esportiva, muito menos na Mega Sena da Virada.

Sebastian Vettel caminha a passos largos para tornar-se o tetracampeão mais jovem da história. Tem 38 pontos de vantagem para Kimi Raikkönen, segundo colocado, e 39 de Alonso, somente o terceiro.

No entanto, não acredito que o caneco já esteja nas duas mãos de Seb – fato que ela já está com uns sete dedos na taça. Não que aposte em uma Lotus extremamente competitiva na segunda metade da temporada, capaz de levar o Homem de Gelo ao título. Também não aposto mais nenhuma ficha na Ferrari, apesar de ter plena consciência de que entre todas as escuderias, a italiana é a mais capaz de promover evoluções significativas nestas férias de quase um mês – dia 25 a F-1 volta com o Grande Prêmio da Bélgica, no fantástico circuito de Spa-Francorshamps, o mais sensacional do calendário, ao lado de Monza.

No entanto, devo admitir que o desempenho da Mercedes e de Lewis Hamilton na vitória do piloto inglês no GP da Hungria, domingo, me fez colocar o ex-xodó da McLaren no topo da lista dos principais adversários de Vettel no campeonato, mesmo ocupando a quarta colocação, 48 pontos atrás.

A Mercedes é, definitivamente, o carro mais rápido em uma única volta. As quatro poles de Hamilton e as três de seu companheiro, Nico Rosberg, comprovam tal afirmação – as outras três são exatamente de Seb. A equipe alemã também parece ter reduzido significativamente o problema de desgaste prematuro dos pneus – ponto positivo para o excelente trabalho desenvolvido pelo diretor da equipe, Ross Brawn, tanto dentro da equipe quanto politicamente falando – aquele teste secreto proporcionou significativo desenvolvimento para os carros alemães prateados.

Apostar que Hamilton roubará o título de Vettel é ser bastante ousado. Mas hoje o inglês se posiciona como principal adversário de Sebastian Vettel no asfalto. Talvez o despertar da Mercedes tenha ocorrido tarde demais.

ALONSO NA RED BULL?

Durante a corrida na capital húngara, o empresário de Alonso, Luis García Abad, se reuniu com Christian Horner, chefe da Red Bull. Abad desconversou, falando que as conversas foram pautadas pelo nome de Carlos Sainz Jr., que faz parte do programa de jovens pilotos da escuderia austríaca. Horner, por sua vez, abriu o jogo, afirmando que o espanhol da Ferrari é um dos concorrentes à vaga de Mark Webber, que a escuderia que ‘te dá asas’ ao final da temporada.

Não acredito em dupla Vettel-Alonso. A cartada da Red Bull terá que ser muito alta para tirar o espanhol de Maranello. Entretanto, já é de conhecimento de todos no paddock que o Príncipe das Astúrias não está satisfeito com o rendimento da Ferrari e já teria declarado a alguns jornalistas mais próximos que procura uma equipe que possa lhe dar condições reais de ser novamente campeão.

Por isso, acredito que a disputa pelo cockpit de Webber esteja entre Daniel Ricciardo, da Toro Rosso, e Raikkönen. Até Spa talvez tenhamos um decisão.
 

MASSA E A FERRARI

Não vejo motivos para a Ferrari renovar – e insistir em mais uma temporada – com Felipe Massa. Não encontro argumentos sólidos para dizer que o brasileiro merece mais uma chance – e não me venham com a ladainha de que todos na escuderia gostam dele.

Na Hungria, após uma classificação discreta, Massa entrou em disputa desnecessária com Rosberg. Resultado, parte do bico quebrado na primeira volta. A avaria que o prejudicou durante toda a apagada corrida. O brasileiro é apenas o sétimo colocado no Mundial de Pilotos, com apenas 61 pontos – incríveis 72 atrás de Alonso e 111 de Vettel.

E a F-1 oferece boas opções. Nico Hulkenberg está de saída da Sauber, que utiliza motor Ferrari. Jules Bianchi também é opção – já mostrou ser talentoso.

Não vejo o brasileiro na Ferrari em 2014. Hora de procurar nova casa, Massa.
 

Vettel não barra Alonso na Red Bull, mas prefere Kimi

O cockpit mais cobiçado da Fórmula 1 é que Mark Webber deixará vago a partir de 2014, quando passará a disputar provas de Endurace pela Porsche. O australiano Daniel Ricciardo disputa o posto com os consagrados – e muito mais competitivos – Fernando Alonso e Kimi Raikkönen. Atual tricampeão e favoritíssimo ao tetra, Sebastian Vettel – o queridinho da escuderia que ‘te dá asas’ – resolveu se pronunciar. De acordo com o jornal alemão Bild, Seb teria dito que prefere o Homem de Gelo ao Príncipe das Astúrias como companheiro de equipe por ter melhor relacionamento com o finlandês dentro e fora das pistas. Vettel é uma voz a ser ouvida, definitivamente.


Lotus quer segurar finlandês


Enquanto a Red Bull não se decide sobre quem será o substituto de Webber, a Lotus mantém vivo o sonho de segurar Kimi Raikkönen para a próxima temporada. Sem uma proposta financeira de peso, a aposta é no clima informal que agrada muito o Homem de Gelo. E a promessa é um carro competitivo. Será que a Lotus consegue segurar Kimi?
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;