Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Reforma no Paço deve trocar líder na Câmara

Bottura é cotado para substituir Salgado, que ganharia vaga na Prefeitura de São Caetano


Gustavo Pinchiaro
Do Diário do Grande ABC

20/07/2013 | 07:00


A reforma administrativa que está sendo arquitetada pelo prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), pode gerar a troca do líder do governo na Câmara, Jorge Salgado (PTB). A mudança é motivada pela possibilidade de o petebista ganhar um assento no primeiro escalão peemedebista depois da reformulação.

Salgado é cotado para assumir a Pasta que surgirá da união de Assistência e Inclusão Social (Julio de Galárraga) com Direitos da Pessoa com Deficiência ou Mobilidade Reduzida (Thiago Tortorello). O atual vice-líder do governo no Legislativo, Paulo Bottura (PTB), é o substituto mais provável na defesa do Executivo na Casa. O petebista foi líder da gestão do ex-prefeito e atual secretário paulista de Esporte, Lazer e Juventude, José Auricchio Júnior (PTB).

Bottura, que andava apagado em eventos oficiais do Palácio da Cerâmica, foi responsável por discursar a favor da gestão de Pinheiro na audiência do PPA (Plano Plurianual) Participativo na quinta-feira. O petebista expôs dificuldades financeiras e queda na arrecadação para preparar o terreno para a reforma administrativa do Paço, demonstrando sintonia com o pensamento governista.

A discussão nos corredores da Câmara também indica a mudança. Mas ninguém fala abertamente. “Conversei com o Jorge Salgado hoje e ele disse que não sairá da Câmara. Acredito que ele faz um bom trabalho como líder de governo, mas, caso haja substituição, o nome do Bottura é, com certeza, o mais indicado”, declarou o vereador Beto Vidoski (PSDB).

Pio Mielo (PT) defendeu a atuação do petebista, porém, sugeriu que a função tenha alternância. “Seria interessante se a cada seis meses houvesse a troca ou o rodízio. Poderíamos, de repente, mesclar vereadores experientes com os de primeiro mandato.”

Salgado, entretanto, negou que haja qualquer tratativa sobre a mudança. “Não tem nenhuma conversa nesse sentido. O prefeito vai fazer alguns ajustes na parte administrativa para equilibrar as finanças. Posso dizer que nenhum vereador sairá da Câmara para ser secretário”, despistou.

Pinheiro deve finalizar a reforma administrativa em 15 dias. Ventila-se que o projeto prevê a junção de seis Pastas a outras secretarias, além de promover redução de 20% no salário do prefeito (R$ 20 mil), dos secretários (R$ 19 mil) e dos comissionados. A intenção é equilibrar as contas da Prefeitura que estão fechando o mês com deficit de mais de R$ 5 milhões.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;