Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Na mão grande e sem discussão

O governador fluminense Sérgio Cabral, do PMDB, aquele que teve boa parte da biografia revelada num


Carlos Brickmann

07/09/2011 | 00:00


O governador fluminense Sérgio Cabral, do PMDB, aquele que teve boa parte da biografia revelada num acidente aéreo em Porto Seguro, acha que foi "uma covardia" abolir o Imposto do Cheque, por codinome CPMF. O dinheiro faz falta à saúde, decretou (com apoio de parlamentares a quem nunca falta dinheiro).

Verdade ou mentira? Em 2007, em seu último ano, a CPMF arrecadou pouco mais de R$ 36 bilhões de reais; o Governo previa R$ 55 bilhões para 2008.

Em 2008, não houve CPMF, mas a receita do Governo, que elevou outras contribuições e impostos, cresceu quase R$ 75 bilhões - bem mais do que se previa. A receita total do Governo Federal, em 2008, foi de R$ 635,5 bilhões. Neste 2011, devem ser R$ 878,7 bilhões. Um crescimento de quase R$ 250 bilhões. Ainda querem cobrar outro imposto. E, mesmo sem razão, vão cobrar.

Voltemos. Os R$ 55 bi que o Governo Federal previa arrecadar com a CPMF, em 2008, viraram R$ 75 bilhões, sem CPMF. Sem CPMF, a arrecadação passou de R$ R$ 635 bi, em 2008, para R$ 878 bilhões, em 2011. E aí vêm governadores, parlamentares, a turma das emendas, a turma dos jatinhos, os amigos de empreiteiros cuja maior credencial é a amizade de quem tem poder político, dizer que eliminar um imposto é covardia, e que esse imposto tem de ser restabelecido o mais rápido possível, com o benéfico objetivo de cuidar da saúde do povo.

Mas temos de admitir que o governador Sérgio Cabral tem razão ao chamar os outros de covardes. Porque para dizer o que ele disse é preciso ter coragem.

Definindo

Sérgio Cabral, o pai do governador, é jornalista, fundador de O Pasquim, foi ativista político na luta contra a ditadura. Conhece como poucos a música popular brasileira, escreveu mais de dez livros irretocáveis sobre o tema. Alegre, bom papo, uma grande figura! Mas é maldade perguntar, como certas pessoas, quando alguém fala de Sérgio Cabral: "Qual deles, o bom ou o filho?"

O Governo e a saúde

Este Governo que tanto se preocupa com a saúde do povo cobra 36% de impostos sobre remédios. Uma privada, essencial para o saneamento básico, paga 44,1%. Material de limpeza, um pelo outro, é onerado em cerca de 40%. A pasta de dentes paga 42%. Medicamentos veterinários são mais baratos. De acordo com Joelmir Beting, sempre objetivo, sai mais barato latir do que tossir.

O álcool...

Lembra da revolução energética anunciada pelo presidente Lula, em que o álcool de cana brasileiro seria um dos combustíveis mais importantes? Bom, o Brasil está importando álcool faz tempo - principalmente dos Estados Unidos. Neste ano, a importação representa cinco vezes a de 2010: no total, 1,03 bilhão de litros contra 200 milhões do ano passado. E era para ser ainda maior, se o Governo não tivesse reduzido a mistura do álcool na gasolina de 25 para 20%.

...a gasolina...

Lembra da autossuficiência do Brasil em petróleo, também anunciada pelo presidente Lula? Neste ano, o Brasil já importou 3,1 milhões de barris de gasolina; e além das importações normais virão mais 550 mil barris por mês, para substituir os 5% de álcool a menos na mistura.

...o custo

No segundo trimestre do ano passado, o prejuízo da Petrobras com a importação de gasolina foi de R$ 108 milhões. No segundo trimestre deste ano, de R$ 2,28 bilhões. Traduzindo: o prejuízo foi multiplicado por 20.

Los gringos

Um bom exemplo do tratamento reservado por algumas multinacionais ao consumidor brasileiro é o do gigantesco recall da Honda. Serão 962 mil veículos no mundo inteiro, dos modelos CR-V, Fit, City e CR-Z. Como é que nós, consumidores brasileiros, deveremos nos comportar diante do recall?

A Honda não tem a menor idéia: segundo informou a O Globo, não sabe se o recall vale para o Brasil, mas promete se manifestar assim que a matriz der as ordens. A nota oficial: "Com relação ao recall mundial anunciado pela Honda, a Honda Automóveis do Brasil informa que está analisando a situação das unidades comercializadas em território nacional. A empresa informará tão logo tenha uma definição". Os proprietários, enquanto isso, devem aguardar tran-qui-los.

São Paulo na TV

Um jornalista sempre bem informado, Flávio Ricco, do portal UOL, garante que o apresentador José Luiz Datena está se filiando a um partido para disputar a Prefeitura (Datena dá risada e desmente). Outro jornalista bem informado, Ricardo Feltrin, também do UOL, avança: diz que o partido é o PSD (o criador do partido, Gilberto Kassab, elogia Datena mas não confirma o convite). Entretanto, não faltarão ídolos televisivos, mais destacados ou menos, para a disputa paulistana: são cogitados Netinho de Paula, ex-Negritude Jr., PCdoB; Celso Russomanno, ex-Aqui Agora, PP; Soninha, ex-ESPN, ex-MTV, ex-TV Cultura, PPS; e a favoritíssima ex-prefeita, ex-ministra e senadora Marta Suplicy, do PT, que se tornou nacionalmente conhecida no TV Mulher, da Rede Globo.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;