Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Tubos Ipiranga
aporta R$ 25 mi
em expansão

Marina Brandão/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Uma das líderes do segmento, a empresa
reforça estoques e amplia número de filiais


Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

24/06/2013 | 07:05


Uma das líderes em distribuição de tubos de aço e conexões no País, a Tubos Ipiranga, que tem sede em Ribeirão Pires, está investindo R$ 25 milhões para ampliar seu raio de atuação e o leque de produtos que comercializa.

Com o fornecimento de marcas de peso, como a Tenaris Confab, Vallourec, Arcelor Mittal e Pam Saint Gobain, a empresa comercializa hoje mais de 6.000 toneladas ao mês dos mais diversos tipos (de 0,5 até 100 polegadas) e, com a expansão, planeja chegar a 6.700 mil mensais, crescimento de cerca de 10%, que corresponderá a aproximadamente 80 mil toneladas anuais. O faturamento deve registrar ritmo semelhante de expansão: a previsão é saltar de R$ 373 milhões em 2012 para mais de R$ 400 milhões neste ano.

Entre os investimentos realizados, a companhia que recentemente começou a distribuir nova linha de tubos de ferro fundido para o segmento de saneamento básico, e para isso, reforçou os estoques nos armazéns da sede, no Grande ABC. Além disso, inaugurou unidades em diversas partes do País, para reduzir custos.

Com isso, a empresa passa a não depender tanto de viagens de longa distância e pode atender melhor as clientes, já que a proximidade significa mais agilidade no atendimento às necessidades das indústrias. Para raio de até 100 quilômetros de suas instalações, utiliza frota própria de caminhões (hoje formada por cerca de 20 veículos). “Acima disso, é terceirizado (o transporte)”, afirma o presidente do grupo, Alexandre Plassa.

Foram abertas filiais em Recife, Salvador e Americana (no interior de São Paulo), e ampliada a de Belo Horizonte. Também está em estudos ter instalações na região Centro-Oeste, que carece de um distribuidor, assinala o presidente da companhia, Alexandre Plassa.

No Recife, os investimentos foram para atender a nova refinaria RNEST, da Petrobras, e estaleiros. E em Salvador, o foco também foram as indústrias petrolíferas. A área de petróleo e gás é importante nos negócios da Tubos Ipiranga. Cerca de 30% a 40% das vendas são para esse mercado, que deve ganhar impulso mais forte nos próximos anos, por causa do pré-sal. “Estamos preparados para isso”, assinala. Ele ressalta que 2013 já poderia ser melhor na área petrolífera, mas muitos investimentos foram postergados.

Por sua vez, as instalações em Americana permitem agora à companhia alcançar mais facilmente o entorno de Campinas e Piracicaba, onde se concentram as fabricantes de implementos agrícolas, mecânicas e automotivas. Já na capital mineira, a companhia se preparou para abastecer melhor o mercado de mineração, elevando em 30% seus estoques.

SETOR AUTOMOTIVO

A distribuição de tubos, de aço e de ferro, corresponde a cerca de 70% do faturamento da Tubos Ipiranga. Os outros 30% vêm de produção própria de itens na fábrica da companhia em São Bernardo.

Nesse município, a empresa produz tubos trefilados (trefilação é o processo de fabricação de barras finas de metal), que são insumos para a fabricação de componentes automotivos. Além disso, a unidade fabrica tubos de grande porte (acima de 24 polegadas de diâmetro) para projetos especiais destinados à indústria do petróleo e mineração.

Segundo o presidente da companhia, Alexandre Plassa, o forte atualmente da demanda se concentra nos trefilados, já que a área de veículos se mostra bastante aquecida neste ano. A produção de carros no País registra alta de 18% no acumulado de janeiro a maio na comparação com igual período de 2012. Ele estima que será possível expansão de 15% em suas vendas para o segmento neste ano.

O executivo não descarta, no futuro, concentrar a atividade fabril na unidade de Ribeirão Pires, para otimizar custos. Adquirido há três anos, o espaço conta com área privilegiada para expansões. São 518 mil m² de terreno, com 77 mil m² de construções em localização com fácil acesso ao trecho Sul do Rodoanel. Ele explica que para a companhia a facilidade de escoamento dos produtos é fundamento. “Somos uma empresa de logística”, ressalta.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tubos Ipiranga
aporta R$ 25 mi
em expansão

Uma das líderes do segmento, a empresa
reforça estoques e amplia número de filiais

Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

24/06/2013 | 07:05


Uma das líderes em distribuição de tubos de aço e conexões no País, a Tubos Ipiranga, que tem sede em Ribeirão Pires, está investindo R$ 25 milhões para ampliar seu raio de atuação e o leque de produtos que comercializa.

Com o fornecimento de marcas de peso, como a Tenaris Confab, Vallourec, Arcelor Mittal e Pam Saint Gobain, a empresa comercializa hoje mais de 6.000 toneladas ao mês dos mais diversos tipos (de 0,5 até 100 polegadas) e, com a expansão, planeja chegar a 6.700 mil mensais, crescimento de cerca de 10%, que corresponderá a aproximadamente 80 mil toneladas anuais. O faturamento deve registrar ritmo semelhante de expansão: a previsão é saltar de R$ 373 milhões em 2012 para mais de R$ 400 milhões neste ano.

Entre os investimentos realizados, a companhia que recentemente começou a distribuir nova linha de tubos de ferro fundido para o segmento de saneamento básico, e para isso, reforçou os estoques nos armazéns da sede, no Grande ABC. Além disso, inaugurou unidades em diversas partes do País, para reduzir custos.

Com isso, a empresa passa a não depender tanto de viagens de longa distância e pode atender melhor as clientes, já que a proximidade significa mais agilidade no atendimento às necessidades das indústrias. Para raio de até 100 quilômetros de suas instalações, utiliza frota própria de caminhões (hoje formada por cerca de 20 veículos). “Acima disso, é terceirizado (o transporte)”, afirma o presidente do grupo, Alexandre Plassa.

Foram abertas filiais em Recife, Salvador e Americana (no interior de São Paulo), e ampliada a de Belo Horizonte. Também está em estudos ter instalações na região Centro-Oeste, que carece de um distribuidor, assinala o presidente da companhia, Alexandre Plassa.

No Recife, os investimentos foram para atender a nova refinaria RNEST, da Petrobras, e estaleiros. E em Salvador, o foco também foram as indústrias petrolíferas. A área de petróleo e gás é importante nos negócios da Tubos Ipiranga. Cerca de 30% a 40% das vendas são para esse mercado, que deve ganhar impulso mais forte nos próximos anos, por causa do pré-sal. “Estamos preparados para isso”, assinala. Ele ressalta que 2013 já poderia ser melhor na área petrolífera, mas muitos investimentos foram postergados.

Por sua vez, as instalações em Americana permitem agora à companhia alcançar mais facilmente o entorno de Campinas e Piracicaba, onde se concentram as fabricantes de implementos agrícolas, mecânicas e automotivas. Já na capital mineira, a companhia se preparou para abastecer melhor o mercado de mineração, elevando em 30% seus estoques.

SETOR AUTOMOTIVO

A distribuição de tubos, de aço e de ferro, corresponde a cerca de 70% do faturamento da Tubos Ipiranga. Os outros 30% vêm de produção própria de itens na fábrica da companhia em São Bernardo.

Nesse município, a empresa produz tubos trefilados (trefilação é o processo de fabricação de barras finas de metal), que são insumos para a fabricação de componentes automotivos. Além disso, a unidade fabrica tubos de grande porte (acima de 24 polegadas de diâmetro) para projetos especiais destinados à indústria do petróleo e mineração.

Segundo o presidente da companhia, Alexandre Plassa, o forte atualmente da demanda se concentra nos trefilados, já que a área de veículos se mostra bastante aquecida neste ano. A produção de carros no País registra alta de 18% no acumulado de janeiro a maio na comparação com igual período de 2012. Ele estima que será possível expansão de 15% em suas vendas para o segmento neste ano.

O executivo não descarta, no futuro, concentrar a atividade fabril na unidade de Ribeirão Pires, para otimizar custos. Adquirido há três anos, o espaço conta com área privilegiada para expansões. São 518 mil m² de terreno, com 77 mil m² de construções em localização com fácil acesso ao trecho Sul do Rodoanel. Ele explica que para a companhia a facilidade de escoamento dos produtos é fundamento. “Somos uma empresa de logística”, ressalta.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;