Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mais de 40 mil participaram
dos protestos na região

Felipe Simões/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Foram 30 mil manifestantes em Santo André; Mauá
registrou 5 mil pessoas e Diadema e Ribeirão 3 mil


Do Diário Online

21/06/2013 | 16:46


Atualizada às 23h20

Cerca de 42 mil pessoas participaram dos protestos na noite desta sexta-feira no Grande ABC. Foram 30 mil manifestantes somente em Santo André. Mauá registrou 5 mil pessoas; Diadema e Ribeirão, 3 mil; e São Bernardo, mil. Os números são da Polícia Militar.

Mauá - Manifestantes depredaram várias lojas no centro de Mauá. A mais atingida foi a Casas Bahia, que também foi saqueada. A tropa de choque que está na cidade, tentando conter os protestos, que continuam, veio da Capital. A Festa Junina que ocorria na cidade foi suspensa.

Com palavras de ordem pedindo melhorias na saúde, contra a PEC 37 e aumento de salário, os manifestantes em Mauá eram 4 mil às 18h30. Eles pararam em frente à Câmara Municipal e cantaram o hino brasileiro. Eles fecharam o trecho sul do Rodoanel.

O protesto começou com 100 pessoas, maioria absoluta de jovens, com concentração em frente ao terminal de ônibus municipal. 

Por meio de nota oficial, a Prefeitura de Mauá criticou o vandalismo da manifestação. Leia a íntegra:

Aproximadamente três mil pessoas participaram do movimento. Eles se reuniram na área central da cidade por volta das 15h. O movimento passou em frente ao prédio da Prefeitura gritando palavras de ordem e se dirigiu para o Rodoanel Sul, onde impediu o tráfego de veículos até por volta das 20h. 

Às 19h30, enquanto um grupo permanecia no Rodoanel, aproximadamente duas mil pessoas tomaram a avenida João Ramalho em frente ao Paço Municipal. Parte do grupo iniciou atos de vandalismo, derrubou um dos portões que dão acesso ao Paço, quebrou as grades, pontos de ônibus, iluminação pública e um carro oficial. Parte do grupo começou a invasão pelo estacionamento na frente da Prefeitura, o que obrigou a Polícia Militar a realizar a dispersão utilizando bombas de efeito moral. 

O Rodoanel foi liberado por volta de 20h30.


Parte dos manifestantes se dirigiu ao centro da cidade, onde promoveu saques, depredações e mais atos de vandalismo, que foram inibidos pelas forças de segurança. Segundo dados da prefeitura, houve destruição no prédio que abriga a secretaria municipal de Educação e no Terminal Rodoviário Central. Várias lojas foram invadidas e saqueadas.

O serviço de saúde registrou três atendimentos, de um adolescente e dois adultos, feridos em conflito entre os próprios participantes da manifestação. A administração municipal apoia manifestação pacífica, o que fortalece a democracia, mas não coaduna com atos que provoquem prejuízos ao patrimônio público e ao cidadão.

Rodovias - As vias Anchieta e Imigrantes, principais ligações do ABC com a capital, foram liberadas após terem sido bloqueadas por manifestantes em São Bernardo e em Diadema, respectivamente. O trânsito segue tranquilo nas rodovias, segundo a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes.

 Santo André - Cerca de 30 mil pessoas participam da manifestação em Santo André, segundo estimativa da Polícia Militar.

Veja vídeos da manifestaçao em Santo André. 

O grupo tentou fechar a av. do Estado, mas a polícia dispersou a manifestação com bombas. A avenida está liberada e a situação já é mais tranquila.

Cinco pessoas foram detidas e encaminhadas para o 2º DP (Parque das Nações) na cidade.

O ato também registrou um princípio de confusão na Av. Dom Pedro II, esquina com a rua das Esmeraldas, quando um pequeno grupo jogou uma bomba, das que são utilizadas em festa junina, e foi reprimido pelos manifestantes. Ninguém ficou ferido e não houve agressão. 

Segundo a organização, a manifestação reivindica, principalmente, o combate à corrupção e transparência nos gastos públicos.

Diadema – A manifestação de Diadema se concentrou às 17h no terminal rodoviário, passou pela avenida Fábio Eduardo Ramos Esquível e, bloqueou a rodovia dos Imigrantes, na altura do km 16, nos dois sentidos. A Força Tática estava no local, mas não houve confronto. 

O trânsito na avenida Ramos Esquível foi interrompido e o terminal de ônibus fechado.

Pelo menos uma loja de motos foi alvo de vandalismo, de acordo com a polícia, mas ninguém foi detido e nao houve saques. O conteúdo de uma caçamba também foi jogado na rua e ateado fogo. 

Um homem foi apreendido pela polícia por ter atirado uma pedra, ferido um motorista e ainda ter batido na vítima com um skate. Segundo a PM, o acontecimento foi isolado.

A reivindicaçao, conforme os organizadores, continua sendo pela redução da tarifa dos ônibus, incluindo os intermunicipais, que nao tiveram a passagem diminuída. Segundo a PM, aproximadamente 3.000 pessoas estavam no ínicio do protesto, o número já diminuiu pela motade. Cerca de 250 policias e 60 GCM's acompanham o protesto. (Com informações de Felipe Simões, Fábio Munhoz e Rafael Ribeiro) 

  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mais de 40 mil participaram
dos protestos na região

Foram 30 mil manifestantes em Santo André; Mauá
registrou 5 mil pessoas e Diadema e Ribeirão 3 mil

Do Diário Online

21/06/2013 | 16:46


Atualizada às 23h20

Cerca de 42 mil pessoas participaram dos protestos na noite desta sexta-feira no Grande ABC. Foram 30 mil manifestantes somente em Santo André. Mauá registrou 5 mil pessoas; Diadema e Ribeirão, 3 mil; e São Bernardo, mil. Os números são da Polícia Militar.

Mauá - Manifestantes depredaram várias lojas no centro de Mauá. A mais atingida foi a Casas Bahia, que também foi saqueada. A tropa de choque que está na cidade, tentando conter os protestos, que continuam, veio da Capital. A Festa Junina que ocorria na cidade foi suspensa.

Com palavras de ordem pedindo melhorias na saúde, contra a PEC 37 e aumento de salário, os manifestantes em Mauá eram 4 mil às 18h30. Eles pararam em frente à Câmara Municipal e cantaram o hino brasileiro. Eles fecharam o trecho sul do Rodoanel.

O protesto começou com 100 pessoas, maioria absoluta de jovens, com concentração em frente ao terminal de ônibus municipal. 

Por meio de nota oficial, a Prefeitura de Mauá criticou o vandalismo da manifestação. Leia a íntegra:

Aproximadamente três mil pessoas participaram do movimento. Eles se reuniram na área central da cidade por volta das 15h. O movimento passou em frente ao prédio da Prefeitura gritando palavras de ordem e se dirigiu para o Rodoanel Sul, onde impediu o tráfego de veículos até por volta das 20h. 

Às 19h30, enquanto um grupo permanecia no Rodoanel, aproximadamente duas mil pessoas tomaram a avenida João Ramalho em frente ao Paço Municipal. Parte do grupo iniciou atos de vandalismo, derrubou um dos portões que dão acesso ao Paço, quebrou as grades, pontos de ônibus, iluminação pública e um carro oficial. Parte do grupo começou a invasão pelo estacionamento na frente da Prefeitura, o que obrigou a Polícia Militar a realizar a dispersão utilizando bombas de efeito moral. 

O Rodoanel foi liberado por volta de 20h30.


Parte dos manifestantes se dirigiu ao centro da cidade, onde promoveu saques, depredações e mais atos de vandalismo, que foram inibidos pelas forças de segurança. Segundo dados da prefeitura, houve destruição no prédio que abriga a secretaria municipal de Educação e no Terminal Rodoviário Central. Várias lojas foram invadidas e saqueadas.

O serviço de saúde registrou três atendimentos, de um adolescente e dois adultos, feridos em conflito entre os próprios participantes da manifestação. A administração municipal apoia manifestação pacífica, o que fortalece a democracia, mas não coaduna com atos que provoquem prejuízos ao patrimônio público e ao cidadão.

Rodovias - As vias Anchieta e Imigrantes, principais ligações do ABC com a capital, foram liberadas após terem sido bloqueadas por manifestantes em São Bernardo e em Diadema, respectivamente. O trânsito segue tranquilo nas rodovias, segundo a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes.

 Santo André - Cerca de 30 mil pessoas participam da manifestação em Santo André, segundo estimativa da Polícia Militar.

Veja vídeos da manifestaçao em Santo André. 

O grupo tentou fechar a av. do Estado, mas a polícia dispersou a manifestação com bombas. A avenida está liberada e a situação já é mais tranquila.

Cinco pessoas foram detidas e encaminhadas para o 2º DP (Parque das Nações) na cidade.

O ato também registrou um princípio de confusão na Av. Dom Pedro II, esquina com a rua das Esmeraldas, quando um pequeno grupo jogou uma bomba, das que são utilizadas em festa junina, e foi reprimido pelos manifestantes. Ninguém ficou ferido e não houve agressão. 

Segundo a organização, a manifestação reivindica, principalmente, o combate à corrupção e transparência nos gastos públicos.

Diadema – A manifestação de Diadema se concentrou às 17h no terminal rodoviário, passou pela avenida Fábio Eduardo Ramos Esquível e, bloqueou a rodovia dos Imigrantes, na altura do km 16, nos dois sentidos. A Força Tática estava no local, mas não houve confronto. 

O trânsito na avenida Ramos Esquível foi interrompido e o terminal de ônibus fechado.

Pelo menos uma loja de motos foi alvo de vandalismo, de acordo com a polícia, mas ninguém foi detido e nao houve saques. O conteúdo de uma caçamba também foi jogado na rua e ateado fogo. 

Um homem foi apreendido pela polícia por ter atirado uma pedra, ferido um motorista e ainda ter batido na vítima com um skate. Segundo a PM, o acontecimento foi isolado.

A reivindicaçao, conforme os organizadores, continua sendo pela redução da tarifa dos ônibus, incluindo os intermunicipais, que nao tiveram a passagem diminuída. Segundo a PM, aproximadamente 3.000 pessoas estavam no ínicio do protesto, o número já diminuiu pela motade. Cerca de 250 policias e 60 GCM's acompanham o protesto. (Com informações de Felipe Simões, Fábio Munhoz e Rafael Ribeiro) 

  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;