Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 11 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Ramalhão dá pontapé
inicial na Série D

Andréa Iseki/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Time visita o Marcílio Dias, às 17h, com desfalques, estreias e o objetivo de trazer três pontos para casa


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

01/06/2013 | 07:00


Chegou o dia. O Santo André dá hoje o pontapé inicial para sua caminhada no Campeonato Brasileiro da Série D. E o primeiro desafio será em Santa Catarina, na cidade de Itajaí, contra o Marcílio Dias, no Estádio Hercílio Luz, às 17h.

E os planos de todos, desde jogadores até a diretoria é um só: trazer os três pontos na bagagem, conquistar a vitória também sobre o Villa Nova (Minas Gerais), sábado, no Bruno Daniel e chegar à pausa para a Copa das Confederações tranquilo e com 100% de aproveitamento.

“Chegou o momento, a hora da verdade e o Santo André está pronto. Alcançar os seis pontos nessas duas primeiras rodadas é o sonho de todos e o nosso não é diferente. Temos de ser competitivos, aguerridos e determinados para alcançá-los”, destacou o técnico Dedimar. “Vamos pleitear os seis pontos antes da Copa das Confederações, mas se não der para vencer lá, também não podemos perder”, emendou o volante Ramalho. “Nossa meta geral é chegar bem e colocar o Santo André de volta na Série C. O ideal seria somar duas vitórias para já ter aquela folga”, completou o zagueiro Rayan.

Aliás, o defensor é uma das novidades no time andreense. Recém-contratado junto ao São José, é um dos preferidos da diretoria, que rasgou elogios a ele. Rayan vai atuar ao lado de Fubá que, por conta da lesão de Junior Paulista e da suspensão de Jonas, será improvisado no setor. Pelos lados, Léo Carvalho inicia na esquerda e o estreante Felipe Cordeiro pela direita.

Outros dois que debutam no time são o volante Felipe Hereda, que ficou no banco no segundo jogo contra o Goiás, em Goiânia, pela Copa do Brasil, e o atacante Müller, que chegou do Belo Jardim (Pernambuco). Mas, no geral, uma espinha dorsal foi mantida com Adilson, Jardel, Ramalho e Élvis, além dos já entrosados Léo Carvalho e Luiz Ricardo.

“Manter a base foi importante. Alguns saíram, mas outros também bons chegaram. Se conhecer é o mais importante”, destacou Ramalho. “Faz parte do futebol. Temos que conviver com renovações. Nosso time ainda não é uma certeza, mas uma aposta. Vamos nos transformar em realidade durante a competição. Essa é a grande meta”, disse Dedimar.

Depois de disputar as Séries A, B e C do Nacional, o Ramalhão debuta na Quarta Divisão. “É competição nova na história do clube, passamos por momento delicado, mas são oito decisões pela frente que começam agora”, concluiu o goleiro Adilson.

MARCÍLIO DIAS

Desconhecido por boa parte do elenco ramalhino, o time catarinense foi observado de perto por Dedimar, que foi a Santa Catarina recentemente assistí-lo em ação contra o Caçador. “Têm a base do Operário de Ponta Grossa (Paraná). É time valente, com sistema tático parecido com o nosso. Acho que será disputa boa, nivelada. Quem tiver mais disposição e competência, vence”, explicou o treinador andreense.

Estreantes, Rayan e Felipe Cordeiro dão dicas para debute do time

Os jogadores do Santo André viajaram anteontem para Itajaí sob discurso de muito respeito ao Marcílio Dias. Ao mesmo tempo, porém, o pensamento é de vencer o adversário mesmo fora de casa e o estreante Felipe Cordeiro tem justificativa para isso.

“Fui campeão da Série D com o Tupi (em 2011) e nosso foco era não perder fora. Temos de jogar lá (em Itajaí) como se fosse aqui em Santo André. Vejo que isso é essencial para que possamos subir para a Série C”, recomendou o lateral-direito.

Outro que deu dicas de como o time deve encarar a partida foi o também debutante no Ramalhão, o zagueiro Rayan. “Temos de entrar como se fosse uma final. Com esse pensamento, vamos chegar longe”, recomendou. “Nossa equipe está pronta. É acertar alguns detalhes no decorrer do campeonato, mas está encaixada”, emendou o defensor, que vai atuar mesmo sem estar 100% fisicamente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ramalhão dá pontapé
inicial na Série D

Time visita o Marcílio Dias, às 17h, com desfalques, estreias e o objetivo de trazer três pontos para casa

Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

01/06/2013 | 07:00


Chegou o dia. O Santo André dá hoje o pontapé inicial para sua caminhada no Campeonato Brasileiro da Série D. E o primeiro desafio será em Santa Catarina, na cidade de Itajaí, contra o Marcílio Dias, no Estádio Hercílio Luz, às 17h.

E os planos de todos, desde jogadores até a diretoria é um só: trazer os três pontos na bagagem, conquistar a vitória também sobre o Villa Nova (Minas Gerais), sábado, no Bruno Daniel e chegar à pausa para a Copa das Confederações tranquilo e com 100% de aproveitamento.

“Chegou o momento, a hora da verdade e o Santo André está pronto. Alcançar os seis pontos nessas duas primeiras rodadas é o sonho de todos e o nosso não é diferente. Temos de ser competitivos, aguerridos e determinados para alcançá-los”, destacou o técnico Dedimar. “Vamos pleitear os seis pontos antes da Copa das Confederações, mas se não der para vencer lá, também não podemos perder”, emendou o volante Ramalho. “Nossa meta geral é chegar bem e colocar o Santo André de volta na Série C. O ideal seria somar duas vitórias para já ter aquela folga”, completou o zagueiro Rayan.

Aliás, o defensor é uma das novidades no time andreense. Recém-contratado junto ao São José, é um dos preferidos da diretoria, que rasgou elogios a ele. Rayan vai atuar ao lado de Fubá que, por conta da lesão de Junior Paulista e da suspensão de Jonas, será improvisado no setor. Pelos lados, Léo Carvalho inicia na esquerda e o estreante Felipe Cordeiro pela direita.

Outros dois que debutam no time são o volante Felipe Hereda, que ficou no banco no segundo jogo contra o Goiás, em Goiânia, pela Copa do Brasil, e o atacante Müller, que chegou do Belo Jardim (Pernambuco). Mas, no geral, uma espinha dorsal foi mantida com Adilson, Jardel, Ramalho e Élvis, além dos já entrosados Léo Carvalho e Luiz Ricardo.

“Manter a base foi importante. Alguns saíram, mas outros também bons chegaram. Se conhecer é o mais importante”, destacou Ramalho. “Faz parte do futebol. Temos que conviver com renovações. Nosso time ainda não é uma certeza, mas uma aposta. Vamos nos transformar em realidade durante a competição. Essa é a grande meta”, disse Dedimar.

Depois de disputar as Séries A, B e C do Nacional, o Ramalhão debuta na Quarta Divisão. “É competição nova na história do clube, passamos por momento delicado, mas são oito decisões pela frente que começam agora”, concluiu o goleiro Adilson.

MARCÍLIO DIAS

Desconhecido por boa parte do elenco ramalhino, o time catarinense foi observado de perto por Dedimar, que foi a Santa Catarina recentemente assistí-lo em ação contra o Caçador. “Têm a base do Operário de Ponta Grossa (Paraná). É time valente, com sistema tático parecido com o nosso. Acho que será disputa boa, nivelada. Quem tiver mais disposição e competência, vence”, explicou o treinador andreense.

Estreantes, Rayan e Felipe Cordeiro dão dicas para debute do time

Os jogadores do Santo André viajaram anteontem para Itajaí sob discurso de muito respeito ao Marcílio Dias. Ao mesmo tempo, porém, o pensamento é de vencer o adversário mesmo fora de casa e o estreante Felipe Cordeiro tem justificativa para isso.

“Fui campeão da Série D com o Tupi (em 2011) e nosso foco era não perder fora. Temos de jogar lá (em Itajaí) como se fosse aqui em Santo André. Vejo que isso é essencial para que possamos subir para a Série C”, recomendou o lateral-direito.

Outro que deu dicas de como o time deve encarar a partida foi o também debutante no Ramalhão, o zagueiro Rayan. “Temos de entrar como se fosse uma final. Com esse pensamento, vamos chegar longe”, recomendou. “Nossa equipe está pronta. É acertar alguns detalhes no decorrer do campeonato, mas está encaixada”, emendou o defensor, que vai atuar mesmo sem estar 100% fisicamente.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;