Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Henri Dutilleux
morre aos 97 anos


Da Folhapress

22/05/2013 | 12:16


O compositor francês Henri Dutilleux morreu hoje em Paris aos 97 anos, informou sua família. Descrito como "clássico moderno", Henri Dutilleux é o autor de composições ousadas e ao mesmo tempo acessíveis.
Sua última obra gravada, "Correspondances", criada em 2003 em Berlim, foi lançada em janeiro por ocasião do 97º aniversário do músico.

"É um dos poucos compositores contemporâneos que entrou para o repertório ainda em vida. Ele tinha isso em comum com Olivier Messiaen", declarou à AFP o diretor da Orquestra Laurent Petitgirard e presidente da Sociedade de Autores, Compositores e Editores de Música (Sacem). "Sua obra permanecerá intensamente presente depois de sua morte", acrescentou.

Herdeiro de Debussy, Henri Dutilleux mantinha o mesmo respeito em relação aos tradicionalistas e aos vanguardistas, oferecendo composições de grande densidade expressiva.

Seu trabalho altamente poético tem sido amplamente difundido na França e no exterior. Henri Dutilleux ainda conseguiu atingir um público insensível à música contemporânea.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Henri Dutilleux
morre aos 97 anos

Da Folhapress

22/05/2013 | 12:16


O compositor francês Henri Dutilleux morreu hoje em Paris aos 97 anos, informou sua família. Descrito como "clássico moderno", Henri Dutilleux é o autor de composições ousadas e ao mesmo tempo acessíveis.
Sua última obra gravada, "Correspondances", criada em 2003 em Berlim, foi lançada em janeiro por ocasião do 97º aniversário do músico.

"É um dos poucos compositores contemporâneos que entrou para o repertório ainda em vida. Ele tinha isso em comum com Olivier Messiaen", declarou à AFP o diretor da Orquestra Laurent Petitgirard e presidente da Sociedade de Autores, Compositores e Editores de Música (Sacem). "Sua obra permanecerá intensamente presente depois de sua morte", acrescentou.

Herdeiro de Debussy, Henri Dutilleux mantinha o mesmo respeito em relação aos tradicionalistas e aos vanguardistas, oferecendo composições de grande densidade expressiva.

Seu trabalho altamente poético tem sido amplamente difundido na França e no exterior. Henri Dutilleux ainda conseguiu atingir um público insensível à música contemporânea.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;