Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Bilhete Único entrará em
teste a partir do dia 15

Sistema ficará 100% adaptado na primeira semana de junho
em Santo André, garantiu ontem o secretário Paulinho Serra


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

10/05/2013 | 07:00


O sistema do Bilhete Único de Santo André entrará em operação como teste a partir do dia 15, com a apresentação de cartões segmentados. Esse novo modelo ficará 100% adaptado na primeira semana de junho. Essa é a garantia dada ontem pelo secretário de Obras e Serviços Públicos, Paulinho Serra (PSD), logo após a aprovação do projeto de integração na Câmara, em votação definitiva. O acordo está firmado entre as empresas, que detêm a concessão das linhas, e o governo Carlos Grana (PT).

A proposta teve aval unânime em plenário, com 19 votos favoráveis e duas abstenções - os vereadores Evilásio Santana, o Bahia (DEM), e Ailton Lima (PTB) não estavam no plenário. O projeto foi avalizado por meio de pacto entre Executivo e Legislativo somente com uma emenda aditiva. O destaque obriga a Prefeitura a enviar à Câmara semestralmente relatório com dados sobre o total de bilhetes utilizados para prosseguir viagem sem custo para o usuário.

Mediante a aprovação da Câmara, o Paço fica autorizado a implementar o sistema de bilhetagem eletrônico nas catracas, faltando apenas a sanção de Grana, que deve ocorrer em, no máximo, uma semana. Antes disso, como forma burocrática, a emenda será analisada pelo jurídico do governo. O módulo escolhido para o município é similar ao utilizado em São Bernardo. Santo André era a única grande cidade do Grande ABC sem a integração tarifária no transporte coletivo.

O sistema atual, segundo Paulinho Serra, já comporta o Bilhete Único. O secretário de Obras argumentou que a medida será implantada "sem colocar os carros na frente dos bois". "Está tudo dentro do prazo. A Câmara entendeu a relevância do projeto e deu celeridade ao processo. Vamos conseguir cumprir a promessa estabelecida pelo prefeito." O limite estipulado anteriormente era o dia 18. A proposta do Executivo foi protocolada no Legislativo no dia 26 de março.

Os usuários terão direito a embarcar em até três ônibus dentro do período de uma hora e meia, pagando só uma passagem. São quatro modelos de cartões: comum, estudante, aposentado (isento) e outro direcionado ao trabalhador (vale-transporte). A Prefeitura vai lançar nos próximos dias campanha publicitária para explicar os benefícios do novo sistema para a população. "Não podíamos fazer antes da aprovação da Câmara", disse o secretário de Gabinete, Tiago Nogueira (PT).

O governo planeja a descentralização da entrega dos cartões. O cadastramento e recarga contarão com postos da Prefeitura espalhados pela cidade - uma das unidades propostas é no próprio Paço. A ideia passa por promover fácil acesso para execução do programa. "O Bilhete Único é a principal marca da gestão Grana. Ouço falar sobre integração há 12, 13 anos. Foi colocado no projeto do prefeito Celso Daniel (PT, morto em 2002). O (ex-prefeito) Aidan Ravin (PTB) prometeu no fim de 2011", alegou Tiago.

"Esse será o primeiro passo de série de iniciativas modernas para colocar Santo André na vanguarda", completou o secretário de Gabinete.

Neste primeiro ano de transição do bilhete, o subsídio da administração petista às empresas está fixado em R$ 1 milhão por mês.

Paço prevê gastar R$ 24 milhões com reajuste salarial

O impacto financeiro do reajuste salarial aos servidores públicos de Santo André atingirá a marca de R$ 24 milhões. O projeto do prefeito Carlos Grana (PT) será protocolado hoje na Câmara e deve ser votado na sessão de terça-feira. Rejeitada pelo funcionalismo, a proposta apresentada pelo governo petista é de 5% de aumento retroativos a 1º de abril, e 1,78% em dezembro. Na Câmara, a categoria reivindicou ontem apoio dos vereadores por acordo com melhores índices.

O secretário de Gabinete, Tiago Nogueira (PT), ponderou que "a manifestação é um direito", só que o "problema de fluxo de caixa" impediu reajuste mais significativo. "Santo André está em situação financeira difícil. Herdamos dívida (R$ 117,3 milhões) que comprometeu a negociação." Segundo o petista, o impacto não é desprezível - com o reajuste, o gasto com folha de pagamento será de R$ 494 milhões ao ano.

Apesar de a reposição salarial não ser imediata, Tiago defendeu que o Paço concedeu o mesmo índice da maioria das cidades da região: 6,87% em cima da inflação, medida pelo Dieese. O secretário citou que a valorização será feita nos quatro anos de governo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bilhete Único entrará em
teste a partir do dia 15

Sistema ficará 100% adaptado na primeira semana de junho
em Santo André, garantiu ontem o secretário Paulinho Serra

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

10/05/2013 | 07:00


O sistema do Bilhete Único de Santo André entrará em operação como teste a partir do dia 15, com a apresentação de cartões segmentados. Esse novo modelo ficará 100% adaptado na primeira semana de junho. Essa é a garantia dada ontem pelo secretário de Obras e Serviços Públicos, Paulinho Serra (PSD), logo após a aprovação do projeto de integração na Câmara, em votação definitiva. O acordo está firmado entre as empresas, que detêm a concessão das linhas, e o governo Carlos Grana (PT).

A proposta teve aval unânime em plenário, com 19 votos favoráveis e duas abstenções - os vereadores Evilásio Santana, o Bahia (DEM), e Ailton Lima (PTB) não estavam no plenário. O projeto foi avalizado por meio de pacto entre Executivo e Legislativo somente com uma emenda aditiva. O destaque obriga a Prefeitura a enviar à Câmara semestralmente relatório com dados sobre o total de bilhetes utilizados para prosseguir viagem sem custo para o usuário.

Mediante a aprovação da Câmara, o Paço fica autorizado a implementar o sistema de bilhetagem eletrônico nas catracas, faltando apenas a sanção de Grana, que deve ocorrer em, no máximo, uma semana. Antes disso, como forma burocrática, a emenda será analisada pelo jurídico do governo. O módulo escolhido para o município é similar ao utilizado em São Bernardo. Santo André era a única grande cidade do Grande ABC sem a integração tarifária no transporte coletivo.

O sistema atual, segundo Paulinho Serra, já comporta o Bilhete Único. O secretário de Obras argumentou que a medida será implantada "sem colocar os carros na frente dos bois". "Está tudo dentro do prazo. A Câmara entendeu a relevância do projeto e deu celeridade ao processo. Vamos conseguir cumprir a promessa estabelecida pelo prefeito." O limite estipulado anteriormente era o dia 18. A proposta do Executivo foi protocolada no Legislativo no dia 26 de março.

Os usuários terão direito a embarcar em até três ônibus dentro do período de uma hora e meia, pagando só uma passagem. São quatro modelos de cartões: comum, estudante, aposentado (isento) e outro direcionado ao trabalhador (vale-transporte). A Prefeitura vai lançar nos próximos dias campanha publicitária para explicar os benefícios do novo sistema para a população. "Não podíamos fazer antes da aprovação da Câmara", disse o secretário de Gabinete, Tiago Nogueira (PT).

O governo planeja a descentralização da entrega dos cartões. O cadastramento e recarga contarão com postos da Prefeitura espalhados pela cidade - uma das unidades propostas é no próprio Paço. A ideia passa por promover fácil acesso para execução do programa. "O Bilhete Único é a principal marca da gestão Grana. Ouço falar sobre integração há 12, 13 anos. Foi colocado no projeto do prefeito Celso Daniel (PT, morto em 2002). O (ex-prefeito) Aidan Ravin (PTB) prometeu no fim de 2011", alegou Tiago.

"Esse será o primeiro passo de série de iniciativas modernas para colocar Santo André na vanguarda", completou o secretário de Gabinete.

Neste primeiro ano de transição do bilhete, o subsídio da administração petista às empresas está fixado em R$ 1 milhão por mês.

Paço prevê gastar R$ 24 milhões com reajuste salarial

O impacto financeiro do reajuste salarial aos servidores públicos de Santo André atingirá a marca de R$ 24 milhões. O projeto do prefeito Carlos Grana (PT) será protocolado hoje na Câmara e deve ser votado na sessão de terça-feira. Rejeitada pelo funcionalismo, a proposta apresentada pelo governo petista é de 5% de aumento retroativos a 1º de abril, e 1,78% em dezembro. Na Câmara, a categoria reivindicou ontem apoio dos vereadores por acordo com melhores índices.

O secretário de Gabinete, Tiago Nogueira (PT), ponderou que "a manifestação é um direito", só que o "problema de fluxo de caixa" impediu reajuste mais significativo. "Santo André está em situação financeira difícil. Herdamos dívida (R$ 117,3 milhões) que comprometeu a negociação." Segundo o petista, o impacto não é desprezível - com o reajuste, o gasto com folha de pagamento será de R$ 494 milhões ao ano.

Apesar de a reposição salarial não ser imediata, Tiago defendeu que o Paço concedeu o mesmo índice da maioria das cidades da região: 6,87% em cima da inflação, medida pelo Dieese. O secretário citou que a valorização será feita nos quatro anos de governo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;