Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Há 10 anos, Guga Kuerten chegava ao topo do mundo



03/12/2010 | 07:10


Nenhum brasileiro em sã consciência poderia imaginar, no fim da década de 1990, que o Brasil estaria um dia no topo do tênis, um esporte praticado por muito poucos nestas terras de amantes do futebol. Mas 3 de dezembro de 2000 foi o dia em que, definitivamente, os céticos foram surpreendidos por uma campanha épica de Gustavo Kuerten em Lisboa.

Guga roubou torcida verde-amarela do futebol e, à base de muita garra, conquistou o inédito título da Masters Cup, torneio que tradicionalmente reúne os oito melhores tenistas do mundo a cada fim de ano. Era o único resultado que colocaria o catarinense na liderança do ranking. Até hoje, é o único latino-americano a terminar uma temporada como número 1 do mundo.

Para mostrar que não se tratava apenas de fruto do acaso, o tricampeão de Roland Garros - tinha conquistado seu segundo título de Grand Slam naquela temporada, o terceiro veio só em 2001 - bateu duas lendas do esporte mundial: Pete Sampras e Andre Agassi, na grande final.

Em 2008 ele abandonou o tênis profissional por não suportar as dores no quadril, fruto de uma contusão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Há 10 anos, Guga Kuerten chegava ao topo do mundo


03/12/2010 | 07:10


Nenhum brasileiro em sã consciência poderia imaginar, no fim da década de 1990, que o Brasil estaria um dia no topo do tênis, um esporte praticado por muito poucos nestas terras de amantes do futebol. Mas 3 de dezembro de 2000 foi o dia em que, definitivamente, os céticos foram surpreendidos por uma campanha épica de Gustavo Kuerten em Lisboa.

Guga roubou torcida verde-amarela do futebol e, à base de muita garra, conquistou o inédito título da Masters Cup, torneio que tradicionalmente reúne os oito melhores tenistas do mundo a cada fim de ano. Era o único resultado que colocaria o catarinense na liderança do ranking. Até hoje, é o único latino-americano a terminar uma temporada como número 1 do mundo.

Para mostrar que não se tratava apenas de fruto do acaso, o tricampeão de Roland Garros - tinha conquistado seu segundo título de Grand Slam naquela temporada, o terceiro veio só em 2001 - bateu duas lendas do esporte mundial: Pete Sampras e Andre Agassi, na grande final.

Em 2008 ele abandonou o tênis profissional por não suportar as dores no quadril, fruto de uma contusão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;