Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Juventus amplia calvário do Sto.André no Paulista


Nelson Cillo
Do Diário do Grande ABC

09/02/2006 | 00:44


Calvário sem fim. O novo tropeço do Santo André no Paulista – o sexto no campeonato – voltou a expor a má campanha do clube do Grande ABC na temporada. O placar de 3 a 1 favorável ao Juventus, nesta quarta-feira à noite, no Bruno Daniel, provocou muitas vaias das torcidas organizadas, que protestaram contra os dirigentes e exigiram a contratação de reforços. O resultado derrubou o clube para a zona de descenso, em 17º lugar, com seis pontos. O time da Rua Javari chegou aos 13.

O gol do Juventus – Wellington Paulista, aos 13 minutos do primeiro tempo – não estava no confuso script do Santo André. Menos mal: aos 37, o volante Ramalhão nivelou o placar parcial.

A ordem, claro, era disparar em cima do Moleque Travesso. Assim, nada seria mais adequado – percebia-se – do que liberar os alas Túlio (na direita) e André Luiz (na esquerda). No meio, Ramalhão, Ramalho e Leandro Makelelê se encarregavam de bloquear os contragolpes do lado de lá.

Logo no início, uma bola recuada pelo atacante Leandrinho tumultuou o terreiro do Santo André. Wellington Paulista quase colocou o Juventus em vantagem. Só que o goleiro Júlio César desviou a escanteio.

Mas, aos 13, Wellington Paulista marcou um surpreendente gol que serviu para castigar o desatento sistema defensivo do Santo André. No lance anterior, o goleiro Paulo Musse cobrou o tiro de meta. O goleiro Júlio César tentava praticar a intervenção no momento em que o centroavante, ligado na jogada, jogou de cabeça pelo alto – 1 a 0.

Para complicar, aos 24, o Santo André ficou sem Juninho Cearense, que se contundiu e deu a vaga ao garoto Pará. Este entraria na lateral para que Túlio pudesse atuar no quadrado. O esforçado Moleque, ao contrário, conseguia criar as melhores chances. Taticamente desarrumada, era como se a equipe de Fernandes sentisse o peso da responsabilidade. Afinal, o fantasma do rebaixamento aparecia na ponta dos pés do time na hora de trocar passes ou de encarar o confronto direto.

De repente, porém, o volante Ramalhão, aos 35, depois de uma rápida investida pela direita, deixou tudo igual – 1 a 1. Aos 37, no então, o capitão pegou forte no lateral Paulinho e tomou vermelho.

Nos primeiros instantes da etapa complementar, Pará e Túlio (de falta) mandaram duas bolas na trave. Aos oito, Gabriel de cabeça, também levou perigo. Aos 19, Roncatto executou um lançamento perfeito para Túlio que falhou no arremate. Aos 20, Wellington Paulista ampliou para o Juventus. Em seguida, Leandrinho, livre, desperdiçou um gol praticamente feito. Aos 43, Sergio Lobo ganhou na corrida e decretou o nocaute do Santo André.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;