Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Preço por radiofrequência?

Investimento em tecnologia é tão importante quanto boa localização do ponto e layout


Cláudio Conz

02/06/2011 | 00:00


Varejista, atenção: se você quer que seu negócio cresça e tenha sucesso, é impossível não investir em tecnologia. Hoje, não basta apenas ter uma loja bonita, num ponto bom, limpa e bem arrumada, você precisa ter estrutura logística e tecnológica que lhe possibilite dar conta de um consumidor cada vez mais exigente e conectado a tudo.

Isso sem falar na competição cada vez mais acirrada. Por isso, o custo das operações e o abastecimento de produtos fazem total diferença. Investir em tecnologia é aumentar a produtividade, diminuir os custos e melhorar o atendimento.

As novas tecnologias não param de surgir. Nesta semana, li uma notícia que dizia que seis meses após o lançamento do Google eBooks, seu acervo digital já chegou a 3 milhões de livros, dobrando o número inicial de títulos. São tanto obras gratuitas como pagas, vindas de mais de 7.000 editoras, além de 250 livrarias independentes. É crescimento de cerca de 40% em relação ao ano anterior. Estes livros eletrônicos podem ser lidos em tablets - como o iPad - e nos leitores mais tradicionais, como o Kindle, da Amazon, e o Nook, da Barnes & Noble.

Os hábitos estão mudando. Se o jeito de ler um livro, algo que se faz da mesma maneira há centenas de anos, foi amplificado, será que a forma de comprar e de vender, que se faz há mais tempo ainda, tem muitas mudanças pela frente?

AS ETIQUETAS DO FUTURO

Uma novidade que já existe no Brasil, mas que ainda tem pouco uso, são as chamadas etiquetas RFID - uma sigla do inglês que significa Radio-Frequency Identification, ou identificação por rádio frequência. Em alguns lugares, como nos Estados Unidos, esta tecnologia já é realidade. Por meio dos leitores de RFID, quando instalados em celulares, por exemplo, e colocados à frente de um produto, é possível saber seu preço e suas especificações. O celular pode então ser utilizado para realizar a compra do produto e a companhia de cartão de crédito efetua o pagamento por meio da autorização enviada do próprio aparelho.

Parece que estamos entrando no universo do desenho animado Os Jetsons, da Hanna Barbera, em que similares tecnologias eram apresentadas quando o protagonista George Jetson ia ao supermercado com sua mulher Jane. Mas, na verdade, este é o tempo que nós estamos vivendo e estas inovações podem representar benefícios enormes ao varejo, tanto no que diz respeito à redução de custos e à geração de valor, quanto ao aumento da segurança.

Na medida em que o uso do RFID aumentar dentro de uma empresa e dentro da cadeia que ela representa, mais evidentes serão os benefícios e as oportunidades. De acordo com os especialistas em varejo, a implementação desta tecnologia dar-se-á em três fases: primeiro nos pallets, depois nas caixas e, por último, nos próprios itens. Logo na primeira fase, já será possível notar as facilidades proporcionadas pela técnica na logística da empresa, pois ficará muito mais fácil de localizar os pallets, planejar as operações, reduzir estoques de matéria-prima, acurar o recebimento e reutilizar os contêineres.

Cada vez mais a redução dos estoques e o planejamento das demandas se automatizarão. Quando as etiquetas forem implantadas nos itens, o check-out será muito mais rápido e eficiente, prevenindo perdas, aumentando a segurança e a autenticidade dos produtos. Será bem mais fácil de contar o estoque e otimizar as promoções.

ENTENDA SEU CONSUMIDOR

O conjunto formado pela RFID, a rede wifi e a telefonia celular está gerando nova forma de fazer negócios. O consumidor de hoje tem mobilidade maior: enquanto anda pela loja, ele tem a possibilidade de acessar pelo celular diversos websites que vendem o mesmo produto que você. Ele pesquisa o preço enquanto pechincha na sua frente. Por isso, mais do que nunca, é preciso que você entenda como funciona a cabeça desse consumidor. É assim que você vai criar oportunidades de impulsionar suas vendas.

Conhecendo as preferências do seu público, seus hábitos e seus anseios, é possível conquistar sua confiança, o que facilita a venda por impulso. A tecnologia permitirá que você cada vez mais faça ofertas exclusivas, que se diferencie, que ouse.

Ainda escutaremos muito por aí sobre a questão da RFID e das novas tecnologias do varejo. Mantenha-se aberto e antenado, para conseguir sair na frente!



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;