Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Desabamento de ponte mata pelo menos 4 pessoas nos EUA


Da AFP

02/08/2007 | 13:42


Pelo menos quatro pessoas morreram na quarta-feira e cerca de 79 ficaram feridas na queda de uma ponte sobre o rio Mississippi, na cidade de Minneapolis, no estado de Minnesota, nos Estados Unidos.

As autoridades advertiram, no entanto, que o número pode aumentar nas próximas horas. "Não há dúvida de que o número de mortes aumentará", disse o governador de Minnesota, Tim Pawlenty, ao canal de televisão NBC nesta quinta-feira, quando as equipes de resgate reiniciavam os trabalhos.

A imprensa local - que citou fontes policiais – havia informado anteriormente a morte de nove pessoas na tragédia na noite de ontem. O jornal 'Minneapolis Star-Tribune' divulgou o número de vítimas com base em autoridades locais, apesar do último boletim oficial registrar sete mortos.

Na manhã de hoje, no entanto, alguns meios de comunicação chegaram a reduzir o balanço para quatro vítimas fatais, número divulgado pela rede CNN.

As operações de resgate foram suspensas na noite de quarta-feira e retomadas nesta quinta-feira. "Há muitos escombros no rio para seguir (com as buscas) esta noite", justificou ontem o diretor do corpo de bombeiros de Minneapolis, Jim Clack.

Muitos veículos estavam sobre a enorme ponte de oito pistas na Interestadual 35 em pleno horário de pico (pouco depois da 18h locais, 20h horário de Brasília). Vários automóveis caíram na água. "Temos a sensação de que existem veículos no rio que ainda não encontramos", explicou.

O prefeito de Minneapolis, R.T. Rybak, concordou com a avaliação do chefe dos bombeiros sobre o número crescente de vítimas.  "Esta será uma noite muito trágica quando tiver terminado", disse.

Segundo a polícia, entre 20 e 30 pessoas prosseguiam desaparecidas no momento em que os trabalhos foram interrompidos, à 1h local, e 30 a 50 veículos permaneciam no rio.

Causas - O Departamento de Segurança Interna descartou qualquer indício de ataque terrorista. "Não há indicação alguma de um nexo com o terrorismo nesta ocasião", disse Russ Knocke, porta-voz do Departamento. "Houve obras na área e todos os indícios mostram que (o desabamento) se deve a um problema de construção ou de concepção", explica um comunicado do mesmo Departamento.

Segundo o governador de Minnesota, Tim Pawlenty, as juntas da ponte estavam sendo reparadas e as barreiras de segurança substituídas. Pawlenty disse que a plataforma da ponte devia ser reabilitada ou substituída em 2020 ou depois, segundo as inspeções.
 
Por causa das obras na ponte, que tem 40 anos, apenas duas pistas em cada sentido estavam abertas ao tráfego. Ao que parece, os operários usavam um martelo pneumático.
 
A construção foi inspecionada nos anos de 2005 e 2006, mas não se detectou nenhuma deficiência estrutural, segundo o departamento de Transportes de Minnesota, de acordo com o governador.
 
Desespero - As imagens feitas a partir de um edifício sobre a ponte, exibidas pela CNN, mostravam pessoas tentando subir em blocos de cimento em meio ao rio. Um ônibus escolar estava na ponte no momento da tragédia, mas não caiu na água, segundo a imprensa. Várias crianças ficaram feridas. Pelo menos oito carros e um caminhão caíram na água, de acordo com o Minneapolis Star Tribune.
 
Ramón Houge dirigia seu veículo pela ponte quando ouviu um grande estrondo e viu o chão desaparecer a poucos metros, engolindo os carros. Os que ainda estavam em terra firme deram ré da maneira possível, disse Houge, que acrescentou ter visto sangue no rosto das crianças dentro do ônibus escolar.

"A ponte começou a cair, os carros voavam em todas as direções", contou Catherine Yankelevich, que dirigia um dos veículos que caíram na água, mas conseguiu sobreviver ao sair pela janela.

Sarah Fahnhorst, que vive em um apartamento próximo ao local da catástrofe, resumiu a experiência: "Ouvi um barulho ensurdecedor e o edifício inteiro sacudiu. O chão tremeu".



 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;