Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

CIA destruiu vídeos de interrogatórios de membros da Al-Qaeda


Da AFP

07/12/2007 | 09:02


A CIA destruiu em 2005 pelo menos dois vídeos com interrogatórios de supostos membros da rede terrorista Al-Qaeda, informa na edição desta sexta-feira o jornal New York Times, que aumenta assim a polêmica sobre o programa de detenção da Agência Central de Informação americana.

Com base em informações de integrantes antigos e atuais do governo, o jornal afirma que os vídeos mostravam agentes da CIA praticando, em 2002, "duras técnicas de interrogatórios em suspeitos de terrorismo".

"As fitas foram destruídas devido, em parte, à preocupação dos agentes porque documentavam métodos de interrogatório controversos que poderiam expor os comandos da CIA a um maior risco real", explica o NYT, que não identifica as fontes.

Depois de tomar conhecimento de que o jornal nova-iorquino publicaria nesta sexta-feira a informação, o diretor da CIA, Michael Hayden, admitiu na quinta-feira, em uma carta dirigida a seus funcionários, a destruição do material.

"A decisão de destruir os vídeos foi tomada para proteger a segurança de agentes sob cobertura e porque os mesmos já não têm valor", afirmou Hayden, segundo o jornal.

No entanto, o New York Times destaca que a destruição das fitas "levanta perguntas sobre se a Agência reteve informações ante o Congresso, os tribunais e a comissão do 11 de setembro".

Em outubro, o jornal informou que a CIA havia iniciado uma investigação sobre as denúncias de tortura e uso de métodos duros nos interrogatórios de supostos terroristas.

O NYT ressalta que o inspetor geral da própria Agência, John Helgerson, já advertira em um relatório com data de 2004 que alguns métodos de interrogatório aprovados pela CIA pareciam violar a Convenção Internacional Contra a Tortura.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;