Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Guerrilheiros do Abu Sayyaf mantêm 13 reféns nas Filipinas


Das Agências

07/06/2001 | 08:14


O grupo guerrilheiro Abu Sayyaf mantêm um total de 13 reféns no sul das Filipinas, e não os 59 como se acreditava, informou um porta-voz militar nesta quinta-feira.

O general Edilberto Adan disse em entrevista coletiva que os rebeldes seqüestraram apenas nove pessoas, e não mais de 50 como se acreditava inicialmente, durante o ataque ao hospital perpetrado no último fim de semana na cidade de Lamitan, na ilha de Basilan. Os outros foram abandonados, e apenas quatro (duas enfermeiras, uma parteira e um diretor de escola) foram levados", disse o militar, revelando que a nova estimativa é baseada em relatórios da inteligência filipina.

Além dos quatro seqüestrados no hospital, há outros nove reféns (três americanos e seis filipinos) ainda em poder do Abu Sayyaf, das 20 pessoas capturadas em um balneário na ilha de Palawan no dia 27 de maio.

Dois dos reféns seqüestrados no balneário foram mortos pelos rebeldes, e outros nove escaparam durante o combate no hospital de Lamitan.

Adan disse que os criminosos provavelmente devem estar na ilha de Basilan, dentro de um cordão naval de isolamento montado para evitar que escapem para a sua base na ilha de Jolo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Guerrilheiros do Abu Sayyaf mantêm 13 reféns nas Filipinas

Das Agências

07/06/2001 | 08:14


O grupo guerrilheiro Abu Sayyaf mantêm um total de 13 reféns no sul das Filipinas, e não os 59 como se acreditava, informou um porta-voz militar nesta quinta-feira.

O general Edilberto Adan disse em entrevista coletiva que os rebeldes seqüestraram apenas nove pessoas, e não mais de 50 como se acreditava inicialmente, durante o ataque ao hospital perpetrado no último fim de semana na cidade de Lamitan, na ilha de Basilan. Os outros foram abandonados, e apenas quatro (duas enfermeiras, uma parteira e um diretor de escola) foram levados", disse o militar, revelando que a nova estimativa é baseada em relatórios da inteligência filipina.

Além dos quatro seqüestrados no hospital, há outros nove reféns (três americanos e seis filipinos) ainda em poder do Abu Sayyaf, das 20 pessoas capturadas em um balneário na ilha de Palawan no dia 27 de maio.

Dois dos reféns seqüestrados no balneário foram mortos pelos rebeldes, e outros nove escaparam durante o combate no hospital de Lamitan.

Adan disse que os criminosos provavelmente devem estar na ilha de Basilan, dentro de um cordão naval de isolamento montado para evitar que escapem para a sua base na ilha de Jolo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;