Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Influenza H1N1 (gripe suína)

Doença respiratória aguda causada pelo vírus A (H1N1) é extremamente contagiosa e transmitida de pessoa a pessoa


Leo Kahn

15/04/2010 | 00:00


Doença respiratória aguda causada pelo vírus A (H1N1) é extremamente contagiosa e transmitida de pessoa a pessoa principalmente por meio da tosse ou espirro e contato com secreções respiratórias de indivíduos infectados.
Os vírus influenza são da família dos Ortomixovírus e subdividem-se em três tipos: A, B e C, podendo sofrer mutações, sendo que os tipos A e B causam maior morbidade (doença) e o tipo C mais mortalidade.
As principais características do processo de transmissão da influenza são a alta transmissibilidade, principalmente em relação ao A; apresenta-se como zoonose entre aves selvagens e domésticas, suínos, focas e equinos que também se constituem em reservatórios dos vírus.
Acomete a população sem diferenciação, mas com maior gravidade entre os idosos, crianças, imunodeprimidos, cardiopatas, pneumopatas e grávidas.
O médico não pode determinar se o indivíduo está ou não com gripe H1N1 apenas observando os sintomas, mas ele está habilitado para realizar exames laboratoriais que serão enviados para departamentos de saúde aptos para detectar a doença, mas esses exames estão sendo realizados somente em casos graves.

SINAIS E SINTOMAS

Febre alta, acima de 38ºC
Tosse frequente e intensa
Dor de cabeça
Falta de apetite
Congestão nasal
Mal-estar geral
Náuseas
Diarreia
Vômitos
Dor de garganta
As crianças podem apresentar ainda irritabilidade, alteração na cor da pele, falta de vontade de beber líquidos, problemas respiratórios, como respiração acelerada ou respirações curtas e dificuldade de despertar durante cochilos.

SAIBA MAIS

De acordo com a OMS, as recomendações para prevenir a infecção pelo vírus são:
Evite contato próximo com pessoas que não parecem bem e apresentem febre e tosse;
Lave as mãos frequentemente com sabão e água;
Mantenha hábitos saudáveis, incluindo sono adequado, alimentação nutritiva e exercícios físicos;
Tente providenciar um quarto separado para a pessoa. Se não for possível, mantenha o paciente a pelo menos um metro de distância das outras pessoas;
Cubra a boca e o nariz quando estiver cuidando da pessoa doente;
Lave as mãos com sabão e água após cada contato com a pessoa doente;
Melhore o fluxo de ar no local onde a pessoa doente estiver;
Use as portas e janelas para se aproveitar do vento;
Mantenha o ambiente limpo, sempre tendo produtos de limpeza disponíveis para uso;
Os sintomas da gripe, muitas vezes, se assemelham aos do resfriado;
Pessoas infectadas podem começar a propagar o vírus um dia após o aparecimento dos sintomas, e por sete dias após ficar doente;
Há ainda outros agentes infecciosos, que podem causar sintomas respiratórios que simulam o quadro de resfriado, como clamydia pneumoniae e mycoplasma pneumoniae, streptococcus sp;
É importante ressaltar que a transmissão não ocorre através do consumo de carne de porco, já que as temperaturas de cozimento da carne são fatais para o vírus;
O diagnóstico é feito através do uso dos kits enviados ao Brasil pela OMS, que podem detectar uma infecção em até 72 horas. Sem o uso do kit, o diagnóstico é feito em laboratório e demora 15 dias;
O governo vai prorrogar a campanha de vacinação de grávidas, doentes crônicos (exceto idosos) e crianças maiores de 6 e menores de 2 anos contra a gripe suína até o dia 23 de abril;
Em caso de adoecimento, procurar assistência médica e informar história de contato com doentes e roteiro de viagens recentes;
Não usar medicamentos sem orientação médica.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Influenza H1N1 (gripe suína)

Doença respiratória aguda causada pelo vírus A (H1N1) é extremamente contagiosa e transmitida de pessoa a pessoa

Leo Kahn

15/04/2010 | 00:00


Doença respiratória aguda causada pelo vírus A (H1N1) é extremamente contagiosa e transmitida de pessoa a pessoa principalmente por meio da tosse ou espirro e contato com secreções respiratórias de indivíduos infectados.
Os vírus influenza são da família dos Ortomixovírus e subdividem-se em três tipos: A, B e C, podendo sofrer mutações, sendo que os tipos A e B causam maior morbidade (doença) e o tipo C mais mortalidade.
As principais características do processo de transmissão da influenza são a alta transmissibilidade, principalmente em relação ao A; apresenta-se como zoonose entre aves selvagens e domésticas, suínos, focas e equinos que também se constituem em reservatórios dos vírus.
Acomete a população sem diferenciação, mas com maior gravidade entre os idosos, crianças, imunodeprimidos, cardiopatas, pneumopatas e grávidas.
O médico não pode determinar se o indivíduo está ou não com gripe H1N1 apenas observando os sintomas, mas ele está habilitado para realizar exames laboratoriais que serão enviados para departamentos de saúde aptos para detectar a doença, mas esses exames estão sendo realizados somente em casos graves.

SINAIS E SINTOMAS

Febre alta, acima de 38ºC
Tosse frequente e intensa
Dor de cabeça
Falta de apetite
Congestão nasal
Mal-estar geral
Náuseas
Diarreia
Vômitos
Dor de garganta
As crianças podem apresentar ainda irritabilidade, alteração na cor da pele, falta de vontade de beber líquidos, problemas respiratórios, como respiração acelerada ou respirações curtas e dificuldade de despertar durante cochilos.

SAIBA MAIS

De acordo com a OMS, as recomendações para prevenir a infecção pelo vírus são:
Evite contato próximo com pessoas que não parecem bem e apresentem febre e tosse;
Lave as mãos frequentemente com sabão e água;
Mantenha hábitos saudáveis, incluindo sono adequado, alimentação nutritiva e exercícios físicos;
Tente providenciar um quarto separado para a pessoa. Se não for possível, mantenha o paciente a pelo menos um metro de distância das outras pessoas;
Cubra a boca e o nariz quando estiver cuidando da pessoa doente;
Lave as mãos com sabão e água após cada contato com a pessoa doente;
Melhore o fluxo de ar no local onde a pessoa doente estiver;
Use as portas e janelas para se aproveitar do vento;
Mantenha o ambiente limpo, sempre tendo produtos de limpeza disponíveis para uso;
Os sintomas da gripe, muitas vezes, se assemelham aos do resfriado;
Pessoas infectadas podem começar a propagar o vírus um dia após o aparecimento dos sintomas, e por sete dias após ficar doente;
Há ainda outros agentes infecciosos, que podem causar sintomas respiratórios que simulam o quadro de resfriado, como clamydia pneumoniae e mycoplasma pneumoniae, streptococcus sp;
É importante ressaltar que a transmissão não ocorre através do consumo de carne de porco, já que as temperaturas de cozimento da carne são fatais para o vírus;
O diagnóstico é feito através do uso dos kits enviados ao Brasil pela OMS, que podem detectar uma infecção em até 72 horas. Sem o uso do kit, o diagnóstico é feito em laboratório e demora 15 dias;
O governo vai prorrogar a campanha de vacinação de grávidas, doentes crônicos (exceto idosos) e crianças maiores de 6 e menores de 2 anos contra a gripe suína até o dia 23 de abril;
Em caso de adoecimento, procurar assistência médica e informar história de contato com doentes e roteiro de viagens recentes;
Não usar medicamentos sem orientação médica.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;