Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Vereadores aumentam subsídios

Vencimento dos parlamentares andreenses será de R$ 15 mil a partir de 2013


Fábio Martins
do Diário do Grande ABC

27/06/2012 | 07:00


Perto do recesso de julho, os vereadores de Santo André avalizaram ontem o aumento do subsídio salarial para a próxima legislatura (2013 a 2016). Com o reajuste aprovado, os parlamentares, que recebem atualmente R$ 9,3 mil, passarão a contar no fim do mês com R$ 15.033, o equivalente a 75% dos salários dos deputados estaduais.

O projeto não estava previsto na ordem do dia, porém, entrou na surdina, sem alarde, com votação de 15 votos favoráveis, e um contrário, de Luiz Carlos Pinheiro, o Pinheirinho (DEM), e uma abstenção, de Alemão do Cruzado (PSD).

A justificativa da maioria dos vereadores é que a apreciação da peça faz parte para adequar o salário dos deputados federais, condicionado em efeito cascata. O vereador Jairo Bafile, o Jairinho (PT), defendeu que era preciso realizar essa regulamentação, pois, segundo o petista, atualmente os parlamentares de Santo André ganham 50% do subsídio da Assembleia. "Como é baseado em Brasília, de dois em dois anos fica defasado. Estamos adaptando a lei. Não fomos incoerentes", disse, ao acrescentar que "não é causa própria".

O tucano Marcos Cortez avaliou que esse reajuste significará a correção para a próxima legislatura. Salientando que algumas Câmaras já deram o aumento, para o vereador do PSDB não seria justo não aprovar o acréscimo. "Foi mantido o procedimento, nada de abusivo."

A disparidade entre os salários parlamentares com o do trabalhador assalariado foi destacado pelos vereadores que não deram aval à matéria. Segundo Alemão, caso o salário fosse de R$ 1.000 teria menos de 100 candidatos (na eleição). Pinheirinho endossou: "Eles sustentam que tem desconto, só que esquecem de dizer que temos gasolina, 30 mil cartas seladas, xerox e 13 assessores."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vereadores aumentam subsídios

Vencimento dos parlamentares andreenses será de R$ 15 mil a partir de 2013

Fábio Martins
do Diário do Grande ABC

27/06/2012 | 07:00


Perto do recesso de julho, os vereadores de Santo André avalizaram ontem o aumento do subsídio salarial para a próxima legislatura (2013 a 2016). Com o reajuste aprovado, os parlamentares, que recebem atualmente R$ 9,3 mil, passarão a contar no fim do mês com R$ 15.033, o equivalente a 75% dos salários dos deputados estaduais.

O projeto não estava previsto na ordem do dia, porém, entrou na surdina, sem alarde, com votação de 15 votos favoráveis, e um contrário, de Luiz Carlos Pinheiro, o Pinheirinho (DEM), e uma abstenção, de Alemão do Cruzado (PSD).

A justificativa da maioria dos vereadores é que a apreciação da peça faz parte para adequar o salário dos deputados federais, condicionado em efeito cascata. O vereador Jairo Bafile, o Jairinho (PT), defendeu que era preciso realizar essa regulamentação, pois, segundo o petista, atualmente os parlamentares de Santo André ganham 50% do subsídio da Assembleia. "Como é baseado em Brasília, de dois em dois anos fica defasado. Estamos adaptando a lei. Não fomos incoerentes", disse, ao acrescentar que "não é causa própria".

O tucano Marcos Cortez avaliou que esse reajuste significará a correção para a próxima legislatura. Salientando que algumas Câmaras já deram o aumento, para o vereador do PSDB não seria justo não aprovar o acréscimo. "Foi mantido o procedimento, nada de abusivo."

A disparidade entre os salários parlamentares com o do trabalhador assalariado foi destacado pelos vereadores que não deram aval à matéria. Segundo Alemão, caso o salário fosse de R$ 1.000 teria menos de 100 candidatos (na eleição). Pinheirinho endossou: "Eles sustentam que tem desconto, só que esquecem de dizer que temos gasolina, 30 mil cartas seladas, xerox e 13 assessores."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;