Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

US Airways anuncia saída de concordata


Do Diário OnLine
Com AFP

29/03/2003 | 16:32


A companhia aérea norte-americana US Airways anunciou que vai sair da concordata nesta segunda-feira. A decisão acontece depois que o Tribunal de Quebras aceitou uma mudança no plano de aposentadorias dos pilotos.

A empresa estava na bancarrota desde agosto de 2002. A empresa contava com um plano de reestruturação de pensão para tentar sair da crise.

A agência de classificação de risco Standard and Poor's, no entanto, rebaixou na sexta-feira a nota de quatro companhias aéreas americanas — American Airlines, Continental Airlines, Delta Air Lines e Northwest Airlines —, por causa da guerra no Iraque. Investidores acreditam que a guerra piorará a crise das empresas, que começou depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 e do aumento do combustível no mercado internacional.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

US Airways anuncia saída de concordata

Do Diário OnLine
Com AFP

29/03/2003 | 16:32


A companhia aérea norte-americana US Airways anunciou que vai sair da concordata nesta segunda-feira. A decisão acontece depois que o Tribunal de Quebras aceitou uma mudança no plano de aposentadorias dos pilotos.

A empresa estava na bancarrota desde agosto de 2002. A empresa contava com um plano de reestruturação de pensão para tentar sair da crise.

A agência de classificação de risco Standard and Poor's, no entanto, rebaixou na sexta-feira a nota de quatro companhias aéreas americanas — American Airlines, Continental Airlines, Delta Air Lines e Northwest Airlines —, por causa da guerra no Iraque. Investidores acreditam que a guerra piorará a crise das empresas, que começou depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 e do aumento do combustível no mercado internacional.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;