Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

MPB ganha livro


Do Diário do Grande ABC

25/01/1999 | 15:18


A música brasileira ganha um novo livro de história. No próximo dia 4, o jornalista Roberto Moura lança "MPB- Caminhos da Arte Brasileira mais Reconhecida no Mundo", um breve relato sobre esse item cultural que, segundo ele "ganhou destaque internacional, sem ter contado com o mecenato estatal dos livros e filmes".

É um livro curto que, no dizer de Affonso Romano de Santana, autor do prefácio, "fala da nossa música de forma aliciante e sedutora, num tom de conversa de mesa de bar". O próprio surgimento do livro é interessante. Há um ano e meio, o Itamaraty encomendou a Moura um artigo sobre música popular brasileira para a revista "Brasil en Sintesis", que circula no Mercosul.

Especialista e apaixonado pelo assunto, ele se estendeu além do tamanho pedido. A embaixada brasileira na Argentina aproveitou e lançou o artigo em forma de livro, com sucesso. "Fui até Buenos Aires para o lançamento e fiz palestras para mais de 200 estudantes", lembra Moura. Agora, o livro terá também versao russa, a pedido da representaçao em Moscou.

Para ser didático, a obra tem capítulos curtos, resumindo o que Moura considera os principais períodos e estilos da música brasileira. E traz ainda uma discografia para quem desconhece o assunto, mas pretende aprender. "O critério foi subjetivo, mas como colecionador de 16 mil LPs e outros tantos CDs, busquei uma indicaçao abrangente", explica ele.

O conhecedor da nossa música pode até encontrar falhas ou achar o livro incompleto, mas é explicativo e convidativo para quem começa a conhecer nossos sons.

O livro ia ficar inédito no Brasil se a Editora Vitale, especializada em música, nao se encarregasse de seu lançamento no País, acrescido de ilustraçoes de Lan, do prefácio de Affonso Romano de Santana e das letras e partituras das músicas que Roberto Moura considera mais significativas de cada período.

"O Lan me ofereceu o que eu quisesse do trabalho dele para ilustrar cada capítulo", conta Moura, que espalhou os desenhos caricaturista ítalo-carioca pela capa e abrindo cada capítulo.

As partituras sao da Editora Vitale, tradicional no mercado brasileiro e detentora do acervo de compositores que vao de Pixinguinha e Paulinho da Viola e Edu Lobo. "Juntei um compositor antigo e um novo em cada estilo", justifica Moura. Só no Tropicalismo nao foi possível música de Caetano Veloso, que nao cedeu "Alegria Alegria" nem "Tropicália" para entrarem no livro. "Eu substituí por "Ando Meio Desfigado", dos Mutantes, que reflete bem a época", conta Moura.

O lançamento, vai ser na Livraria do Museu, que fica no Palácio do Catete, no Rio, num happy hour que tem tudo para virar uma roda de samba.

Compositores amigos de Moura como Moacir Luz, Luiz Carlos da Vila e Cláudio Jorge já confirmaram presença e prometeram levar seus instrumentos.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;