Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Polícia chinesa mata dissidente militante dos direitos humanos


Da AFP

11/04/2006 | 09:45


Um habitante de Xangai detido por ter participado de um movimento nacional de protesto contra a repressão dos militantes dos direitos humanos morreu após ter sido espancado pela polícia. A informação foi divulgada pela ONG (organização não-governamental) China Rights Defenders.

Du Ronglin, um negociante de Xangai, morreu por causa dos ferimentos que sofreu no dia 19 de março, dois dias depois de ter sido libertado pela polícia.

A vítima foi detida no dia 22 de fevereiro por sua participação nas greves de fome "rotativas", iniciadas pelos militantes dos direitos humanos para protestar contra as violências policiais.

"De acordo com o boletim médico, a morte foi provocada por hemorragias internas no cérebro e no abdômen por resultado de golpes externos", afirmou a organização, mas a informação não foi confirmada pelo hospital que o atendeu.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Polícia chinesa mata dissidente militante dos direitos humanos

Da AFP

11/04/2006 | 09:45


Um habitante de Xangai detido por ter participado de um movimento nacional de protesto contra a repressão dos militantes dos direitos humanos morreu após ter sido espancado pela polícia. A informação foi divulgada pela ONG (organização não-governamental) China Rights Defenders.

Du Ronglin, um negociante de Xangai, morreu por causa dos ferimentos que sofreu no dia 19 de março, dois dias depois de ter sido libertado pela polícia.

A vítima foi detida no dia 22 de fevereiro por sua participação nas greves de fome "rotativas", iniciadas pelos militantes dos direitos humanos para protestar contra as violências policiais.

"De acordo com o boletim médico, a morte foi provocada por hemorragias internas no cérebro e no abdômen por resultado de golpes externos", afirmou a organização, mas a informação não foi confirmada pelo hospital que o atendeu.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;