Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Diadema sofre dois ataques de criminosos


Elaine Granconato
Do Diário do Grande ABC

24/06/2012 | 07:00


Em estado de alerta, as polícias Militar e Civil reforçaram e intensificaram ontem o patrulhamento no Grande ABC, medida inclusive que se estende para todo o Estado de São Paulo. Na região, Diadema foi o alvo de ações criminosas durante a madrugada de sábado. Um ônibus seminovo da Viação Benfica e um Fiat Uno particular foram incendiados em pontos distintos da cidade - só restaram os esqueletos. Outros quatro veículos foram atingidos pelas chamas do coletivo.

Por muito pouco o atentado não ganhou proporção maior, quando uma base móvel da PM (Polícia Militar), parada na mesma rua do carro incendiado, não foi atingida pelo fogo. Ninguém ficou ferido ou foi preso. Até o fechamento desta edição, a Secretaria de Segurança Pública avaliava os ataques como casos isolados.

A primeira ação ocorreu aos 10 minutos do sábado, na rua dos Signos, 569, mais precisamente junto ao Bloco 13, de residencial que abriga 54 apartamentos na Vila Conceição - na frente existe um ponto de parada de coletivo. Segundo o motorista do ônibus Paulo Marinho de Lima Filho, 31 anos, um rapaz deu o sinal para parada. Instantes depois, dois outros, encapuzados, entraram no veículo em posse de galão com 5 litros de gasolina. A ordem foi clara e direta: "desce, desce". Além de Lima Filho, estavam o cobrador e um passageiro.

"Já estava dormindo quando os vizinhos vieram me chamar", contou Fábio Rogério Fagerston, 33, dono de um dos quatro veículos de passeio atingidos pelo calor das chamas do ônibus. Os carros estavam na garagem coletiva do conjunto residencial - cercado por grades.

Uma moradora, que pediu para não se identificar, disse ter ouvido vários tiros, antes de o ônibus ser incendiado. As chamas atingiram, inclusive, a fiação elétrica e o asfalto. Das 4h às 6h da manhã, a viação suspendeu a circulação dos ônibus - muita gente foi prejudicada.

Quase meia hora depois, dois homens incendiaram um Fiat Uno e empurraram o veículo, ainda em chamas e com o freio de mão solto, a uma base móvel da 3ª Companhia, do 24º Batalhão da PM de Diadema, estacionada na rua José Bonifácio, no bairro Serraria. Por sorte, o carro, que era objeto de furto, parou na guia. Houve perseguição da polícia, sem resultado.

Para as polícias, ainda não é possível saber se os ataques têm relação entre si, inclusive com os ocorridos nos últimos dez dias na Capital e região metropolitana - ontem mais um policial militar foi morto em Ferraz de Vasconcelos. Os casos foram registrados no 1º Distrito Policial de Diadema - peritos do Instituto de Criminalística estiveram nos dois locais.

Na região, até mesmo o efetivo administrativo da PM foi empregado como reforço nas ruas. Algumas bases comunitárias também foram isoladas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;