Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Emprego industrial voltou a cair em novembro, diz IBGE


Do Diário OnLine

22/01/2003 | 10:23


O emprego industrial caiu 0,4% em novembro de 2002 com relação ao mês anterior, após dois meses consecutivos de crescimento. O indicador acumulado no ano permaneceu negativo em 1%. Já em relação ao mesmo mês de 2001, houve aumento de 0,4% no número de postos de trabalho, segundo dados da Pesquisa Mensal de Emprego e Salário, divulgada nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ainda segundo o estudo, entre outubro e novembro de 2002, houve queda em 11 dos 14 locais e oito dos 18 setores industriais pesquisados. São Paulo foi o local que exerceu o maior impacto negativo, com queda de 0,5%. Em seguida destacou-se Minas Gerais, com a segunda principal influência negativa e a menor taxa (-0,8%).

Ainda no mesmo período, entre os locais que apresentaram crescimento, destacaram-se, por ordem de importância na composição da taxa global, os estados de Santa Catarina (0,6%), Ceará (1,9%) e Pernambuco (0,2%). Já entre as atividades que expandiram o nível de emprego, sobressaíram fumo (6,8%), minerais não-metálicos (0,3%), produtos de metal e máquinas e aparelhos eletro-eletrônicos e de comunicações, ambas com 0,4%.

Por atividade industrial, as principais contribuições negativas foram observadas em refino de petróleo e produção de álcool ( -12%) e alimentos e bebidas ( -0,8%), afetados, sobretudo, pelo término da safra de cana-de-açúcar.

Na comparação com novembro de 2001, oito áreas aumentaram o número de empregados, com destaque para as participações de Santa Catarina e região Norte e Centro-Oeste, ambos com crescimento de 5,8%. Em contraposição, entre as dez áreas em queda, São Paulo (-1,5%) e Rio de Janeiro (-3,0%) despontaram como as principais contribuições negativas.

Aumento da folha - O valor da folha de pagamento da indústria mostrou crescimento real de 9,4% de outubro para novembro, sendo este resultado influenciado, em grande medida, pelo pagamento de parcela do 13o salário. Nos confrontos com iguais períodos de 2001, as variações continuam negativas: -2,5% no mensal e -2,0% no acumulado do ano.

No indicador acumulado no ano, as perdas observadas no valor da folha de pagamento das indústrias de São Paulo (-5,1%) e da região Sudeste (-3,8%) determinaram o resultado global negativo (-2,0%). No entanto, nesta variável, a maioria (nove) dos locais pesquisados registrou variação positiva. Os maiores ganhos foram registrados nas regiões Norte e Centro-oeste (5,0%) e do Ceará (3,6%).



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;