Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 5 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Domingo amanhece com bombardeios em Bagdá


Do Diário OnLine

23/03/2003 | 04:18


A capital do Iraque amanheceu ao som de bombas neste domingo, em mais um episódio da investida anglo-americana para 'chocar e apavorar' o regime de Saddam Hussein na segunda guerra do Golfo. As primeiras explosões do dia em Bagdá foram constatadas por volta das 4h30 (22h30 de sábado em Brasília). Às 9h (3h em Brasília), sirenes antiaéreas e mais explosões foram ouvidas na cidade.

Um correspondente em Bagdá da TV Al Jazeera (Qatar) relatou que pelo menos quatro explosões ocorreram na cidade durante a madrugada em um ataque aéreo "rápido e violento". Um correspondente da agência de notícias Reuters relatou que Bagdá "tremeu" após os ataques ocorridos antes do amanhecer.

O tenente John Oliveira, encarregado das Relações Públicas do porta-aviões americano Theodore Roosevelt, relatou que cerca de 20 caças F/A-18 Hornet e F-14 Tomcat atacaram "com sucesso" um quartel da Guarda Republicana na região central do Iraque durante a madrugada (noite de sábado em Brasília).

O sistema de alarmes antiaéreos da capital iraquiana começou a falhar no sábado, indicando que os radares e outros aparelhos de defesa de Bagdá podem ter sido destruídos pelos aliados. Também no sábado, a cidade teve problemas no fornecimento de energia, pela primeira vez desde o começo da guerra - no final da noite de quarta-feira (madrugada de quinta no Iraque).

No sábado, os ataques aéreos aliados começaram à tarde e seguiram até o final do noite, atingindo alvos militares em áreas de subúrbio das regiões Sul, Oeste e Norte de Bagdá.

Mas os bombardeios aliados não se concentraram apenas em Bagdá no começo deste domingo. Às 8h20 locais (2h20 em Brasília), sirenes antiaéreas tocaram e mísseis caíram na periferia de Mosul, uma importante cidade petrolífera do Norte iraquiano. Ataques do tipo já haviam ocorrido lá três horas antes (5h locais, 23h de sábado em Brasília).

A madrugada também teve bombardeios aliados na província de Kirkuk (Leste) e na região de fronteira com a Síria (Oeste). Um alto responsável do Partido Democrático do Curdistão (PDK) afirmou que os bombardeios de sábado atingiram a principal base aérea de Kirkuk e o palácio do presidente Saddam Hussein em Mosul.

Situada na margem direita do rio Tigre, diante das ruínas da antiga Nínive, na alta Mesopotâmia, Mosul tem cerca de 300 mil habitantes e está em uma região de maioria curda.

Com agências



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Domingo amanhece com bombardeios em Bagdá

Do Diário OnLine

23/03/2003 | 04:18


A capital do Iraque amanheceu ao som de bombas neste domingo, em mais um episódio da investida anglo-americana para 'chocar e apavorar' o regime de Saddam Hussein na segunda guerra do Golfo. As primeiras explosões do dia em Bagdá foram constatadas por volta das 4h30 (22h30 de sábado em Brasília). Às 9h (3h em Brasília), sirenes antiaéreas e mais explosões foram ouvidas na cidade.

Um correspondente em Bagdá da TV Al Jazeera (Qatar) relatou que pelo menos quatro explosões ocorreram na cidade durante a madrugada em um ataque aéreo "rápido e violento". Um correspondente da agência de notícias Reuters relatou que Bagdá "tremeu" após os ataques ocorridos antes do amanhecer.

O tenente John Oliveira, encarregado das Relações Públicas do porta-aviões americano Theodore Roosevelt, relatou que cerca de 20 caças F/A-18 Hornet e F-14 Tomcat atacaram "com sucesso" um quartel da Guarda Republicana na região central do Iraque durante a madrugada (noite de sábado em Brasília).

O sistema de alarmes antiaéreos da capital iraquiana começou a falhar no sábado, indicando que os radares e outros aparelhos de defesa de Bagdá podem ter sido destruídos pelos aliados. Também no sábado, a cidade teve problemas no fornecimento de energia, pela primeira vez desde o começo da guerra - no final da noite de quarta-feira (madrugada de quinta no Iraque).

No sábado, os ataques aéreos aliados começaram à tarde e seguiram até o final do noite, atingindo alvos militares em áreas de subúrbio das regiões Sul, Oeste e Norte de Bagdá.

Mas os bombardeios aliados não se concentraram apenas em Bagdá no começo deste domingo. Às 8h20 locais (2h20 em Brasília), sirenes antiaéreas tocaram e mísseis caíram na periferia de Mosul, uma importante cidade petrolífera do Norte iraquiano. Ataques do tipo já haviam ocorrido lá três horas antes (5h locais, 23h de sábado em Brasília).

A madrugada também teve bombardeios aliados na província de Kirkuk (Leste) e na região de fronteira com a Síria (Oeste). Um alto responsável do Partido Democrático do Curdistão (PDK) afirmou que os bombardeios de sábado atingiram a principal base aérea de Kirkuk e o palácio do presidente Saddam Hussein em Mosul.

Situada na margem direita do rio Tigre, diante das ruínas da antiga Nínive, na alta Mesopotâmia, Mosul tem cerca de 300 mil habitantes e está em uma região de maioria curda.

Com agências

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;