Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 14 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Cafu e Roberto Carlos abafam polêmica quanto à idade e forma física


Da AFP

31/05/2006 | 10:57


O amistoso de terça-feira contra o frágil time de Lucerna serviu para que uma das poucas polêmicas que envolvem a Seleção Brasileira em sua preparação para a Copa do Mundo perdesse força: os laterais 'trintões' Cafu e Roberto Carlos apoiaram o ataque constantemente e mostraram estar em boa forma física.

Ao lado do suposto excesso de peso de Ronaldo e da possível fragilidade do sistema defensivo da Seleção, o técnico Carlos Alberto Parreira, em todas as suas entrevistas em Weggis, era questionado sobre a condição física e a idade "avançada" de Cafu, que completa 36 anos no próximo dia 7, e de Roberto Carlos, 33.

Os dois laterais, no entanto, que estão entre os quatro jogadores mais velhos da Seleção (Rogério e Ceni e Dida também têm 33 anos), mostraram na goleada por 8 a 0 contra a seleção de Lucerna que estão em boa forma física.

Devido à fragilidade do adversário, Cafu e Roberto Carlos tiverem pouca preocupação defensiva e muito espaço para subir ao ataque, e não hesitaram em correr muito pelas laterais do campo.

Cafu, que sofreu uma cirurgia no joelho esquerdo em 16 de fevereiro, foi ao ataque em pelo menos 20 ocasiões durante os 72 minutos em que permaneceu em campo na partida disputada no estádio Jakob Stadion, na Basiléia, o que dá no mínimo um avanço a cada 3,6 minutos. O capitão da Seleção, que aumentou seu recorde de jogos pelo Brasil para 145 (cinco gols marcados), deu o passe para o primeiro gol de Adriano e cruzou para uma cabeçada de Kaká no travessão.

Após a partida, Cafu foi citado até pelo jogador brasileiro Ratinho, que, depois de um ano de inatividade, atuou pela seleção de Lucerna. "Decidi abandonar o futebol. Não sou um Cafu para chegar aos 36 com toda essa força física", afirmou o paranaense de 35 anos, que atuou em clubes como o Matsubara, Atlético Paranaense e o alemão Kaiserslautern.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cafu e Roberto Carlos abafam polêmica quanto à idade e forma física

Da AFP

31/05/2006 | 10:57


O amistoso de terça-feira contra o frágil time de Lucerna serviu para que uma das poucas polêmicas que envolvem a Seleção Brasileira em sua preparação para a Copa do Mundo perdesse força: os laterais 'trintões' Cafu e Roberto Carlos apoiaram o ataque constantemente e mostraram estar em boa forma física.

Ao lado do suposto excesso de peso de Ronaldo e da possível fragilidade do sistema defensivo da Seleção, o técnico Carlos Alberto Parreira, em todas as suas entrevistas em Weggis, era questionado sobre a condição física e a idade "avançada" de Cafu, que completa 36 anos no próximo dia 7, e de Roberto Carlos, 33.

Os dois laterais, no entanto, que estão entre os quatro jogadores mais velhos da Seleção (Rogério e Ceni e Dida também têm 33 anos), mostraram na goleada por 8 a 0 contra a seleção de Lucerna que estão em boa forma física.

Devido à fragilidade do adversário, Cafu e Roberto Carlos tiverem pouca preocupação defensiva e muito espaço para subir ao ataque, e não hesitaram em correr muito pelas laterais do campo.

Cafu, que sofreu uma cirurgia no joelho esquerdo em 16 de fevereiro, foi ao ataque em pelo menos 20 ocasiões durante os 72 minutos em que permaneceu em campo na partida disputada no estádio Jakob Stadion, na Basiléia, o que dá no mínimo um avanço a cada 3,6 minutos. O capitão da Seleção, que aumentou seu recorde de jogos pelo Brasil para 145 (cinco gols marcados), deu o passe para o primeiro gol de Adriano e cruzou para uma cabeçada de Kaká no travessão.

Após a partida, Cafu foi citado até pelo jogador brasileiro Ratinho, que, depois de um ano de inatividade, atuou pela seleção de Lucerna. "Decidi abandonar o futebol. Não sou um Cafu para chegar aos 36 com toda essa força física", afirmou o paranaense de 35 anos, que atuou em clubes como o Matsubara, Atlético Paranaense e o alemão Kaiserslautern.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;