Diarinho Titulo Talento
A magia da escrita criativa

Alunos da Escola Stagium, em Diadema, têm acesso a edições do ‘Diarinho’ durante participação em oficina de criação de legendas

Jaque Corrêa
23/06/2024 | 10:10
Compartilhar notícia
Divulgação


Imagine aprender a ler e escrever enquanto você brinca? As dezenas de mãos levantadas esperando para fazer perguntas mostraram que isso é possível na Escola Stagium, localizada em Diadema. Na última semana, o colégio realizou um evento para ensinar sobre o gênero de legendas, aquela frase abaixo das fotos que traz a explicação da imagem, que foi realizado com crianças de 6 e 7 anos. 

A ideia partiu de uma das alunas da turma da primeira série do Ensino Fundamental. Filha de jornalistas, Olívia Loureiro Tieppo, 6 anos, decidiu convidar os pais para que eles contassem aos amigos como se faz notícias e legendas, gêneros que estavam sendo trabalhados na disciplina de língua portuguesa. A ideia rendeu uma tarde agradável com as crianças, que foram presenteadas com exemplares do Diarinho e puderam manusear e conferir um jornal de papel. “Eu adoro folhear para ver as letras, cores e texturas”, disse Olívia. 

A escola abriu as portas para que os jornalistas Michele Loureiro e Lucas Tieppo contassem suas experiências e fizessem uma oficina com as crianças. “Fiquei feliz porque aprendi junto com os meus amigos que uma notícia pode ser boa ou ruim. Pode falar sobre alguma coisa que já aconteceu ou avisar sobre um evento que ainda será feito. Na verdade, tudo pode ser uma notícia e a maioria delas vem com uma foto e uma legenda”, explicou Olívia. 

Animadas com a presença dos jornalistas que trabalharam no Diário há alguns anos, as crianças fizeram dezenas de questionamentos sobre a profissão e aprenderam, na prática, como criar as legendas. Com a exposição de fotos no projetor, os alunos foram convidados a interagir e aprender como acontece o processo de construção de texto. Com temas como viagens, futebol e acontecimentos na escola, a turma deu dezenas de ideias até escrever as versões finais que contavam as histórias das imagens. “Foi gratificante vivenciar esse momento e compartilhar dicas para que as crianças sintam mais vontade de escrever e de se comunicar”, disse Michele.

Segundo Bianca Mesquita, professora da turma com 24 alunos, a atividade ajudou com a alfabetização baseada na experimentação de ideias e participação ativa das crianças. Ou seja, eles aprenderam brincando. “O gênero de legendas despertou interesse especial nos alunos e colaborou para avançarmos no aprendizado da sala”, afirmou. 

Essa vivência ajudou as crianças a aprenderem o que é necessário observar antes de escrever uma legenda. “A gente olha para foto e precisa ver o que tem nela. Temos que escrever quando foi tirada, onde foi feita, quem está nela e o que está fazendo”, disse Clara Lins de Melo Mendes, 6. “É importante ter legenda porque nem sempre quem está vendo a foto consegue adivinhar o que estava acontecendo naquele momento”, completou Heitor Dumas Reis, 7.

No encontro, além de falar sobre notícias e legendas, os alunos aprenderam sobre os diversos meios de mídia – como sites, revistas, jornais, rádio e televisão – e ficaram entusiasmados com o poder de comunicação. “Eu decidi que vou escrever um jornal com tudo que acontece na sala”, disse Pierre Joaquim Chagas, 6.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;