Setecidades Titulo Possível livro
Em Taubaté, família encontra adolescente andreense desaparecida há 64 dias
Hayanne Marrie
Especial para o Diário
17/06/2024 | 15:00
Compartilhar notícia
FOTO: Arquivo Pessoal


Após 64 dias desaparecida, Amanda Cestari Guedes de Castro, 14 anos, foi encontrada no Centro Pop de Taubaté - local que fornece alimentação a pessoas em situação de vulnerabilidade social. A andreense, foi reconhecida por uma assistente social que acionou o Conselho Tutelar e a GCM (Guarda Civil Metropolitana). Ao Diário, o pai, Vagner Guedes de Castro, conta que o órgão entrou em contato e que após a confirmação, feita por meio de uma fotografia, a adolescente foi conduzida ao 1°Distrito Policial de Taubaté, onde aguardou a chegada da família.

O Diário já havia publicado nota sobre o desaparecimento. Moradora da Vila Metalúrgica, em Santo André, a adolescente havia sumido desde a tarde do dia 1° de abril e tinha como último registro as imagens capturadas por câmeras de segurança do dia seguinte ao ocorrido, que mostram Amanda em uma comunidade de Diadema, no Jardim Canhema. Após isso, as informações - fornecidas ao pai, eram feitas por meio de relatos anônimos via telefone, que afirmavam que Amanda foi vista na Lapa, bairro situado na zona oeste do município de São Paulo.

Assim que saiu da capital, ela esteve no Rio de Janeiro, mas retornou em seguida - quando planejava ir à Bahia, foi reconhecida. Segundo o Vagner, após identificada naquele dia 4 de junho, a andreense "chegou em casa confusa e desorientada". 

Apesar dos momentos de aflição, ele afirma que a adolescente está passando por um processo de ressocialização e acompanhamento de profissionais e está reagindo bem após o episódio.

O genitor ressalta, ainda, o interesse em escrever um livro sobre o acontecido: "relataria tanto os diversos momentos de angústia da família, como também os diversos relatos sobre a vivência da minha filha nas ruas durante esses 64 dias", finaliza.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;