Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Economistas vão analisar impacto de Tratados de Livre Comércio


Da AFP

12/01/2007 | 17:12


Mais de mil economistas de 40 países vão debater a Alba (Alternativa Bolivariana para as Américas), o projeto de integração impulsionado por Cuba, Venezuela e Bolívia e a qual a Nicarágua foi incorporada na quarta-feira, informou o diário oficial cubano Granma.

O IX Encontro Internacional de Economistas sobre a Globalização e Problemas do Desenvolvimento "debaterá a integração na América Latina; o papel do Mercosul, e a experiência da Alternativa Bolivariana para as Américas assinalou".

Segundo o Granma, o encontro também examinará "temas monetários e financeiros ligados à dívida externa, e sobre a Ajuda Oficial para o Desenvolvimento não cumprida pelos países ricos, assim como a imigração" e "os efeitos do TLC (Tratado do Livre Comércio) e da experiência mexicana", entre outros.

"Já somos quatro na ALBA", foi a manchete desta sexa-feira do Granma, enquanto o jornal Juventud Rebelde estampou "Nicarágua já está na ALBA", ao destacar que a "adesão formal" do país da América Central "ao grupo foi a primeira forte ação" do novo governo nicaragüense, que assumiu o poder na quarta-feira.

O Granma enfatizou que o encontro internacional de economistas irá receber convidados do Banco Mundial, e do Banco Interamericano de Desenvolvimento, da Comissão Ecônomica para América Latina e do Caribe, da ONU, da UNESCO e do Mercosul e da Comunidade Andina e, pela primeira vez, da OMC (Organização Mundial do Comércio).


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Economistas vão analisar impacto de Tratados de Livre Comércio

Da AFP

12/01/2007 | 17:12


Mais de mil economistas de 40 países vão debater a Alba (Alternativa Bolivariana para as Américas), o projeto de integração impulsionado por Cuba, Venezuela e Bolívia e a qual a Nicarágua foi incorporada na quarta-feira, informou o diário oficial cubano Granma.

O IX Encontro Internacional de Economistas sobre a Globalização e Problemas do Desenvolvimento "debaterá a integração na América Latina; o papel do Mercosul, e a experiência da Alternativa Bolivariana para as Américas assinalou".

Segundo o Granma, o encontro também examinará "temas monetários e financeiros ligados à dívida externa, e sobre a Ajuda Oficial para o Desenvolvimento não cumprida pelos países ricos, assim como a imigração" e "os efeitos do TLC (Tratado do Livre Comércio) e da experiência mexicana", entre outros.

"Já somos quatro na ALBA", foi a manchete desta sexa-feira do Granma, enquanto o jornal Juventud Rebelde estampou "Nicarágua já está na ALBA", ao destacar que a "adesão formal" do país da América Central "ao grupo foi a primeira forte ação" do novo governo nicaragüense, que assumiu o poder na quarta-feira.

O Granma enfatizou que o encontro internacional de economistas irá receber convidados do Banco Mundial, e do Banco Interamericano de Desenvolvimento, da Comissão Ecônomica para América Latina e do Caribe, da ONU, da UNESCO e do Mercosul e da Comunidade Andina e, pela primeira vez, da OMC (Organização Mundial do Comércio).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;