Cultura & Lazer Titulo
Cineasta condenado no Irã por 8 anos ressurge no Festival de Cannes após jornada 'exaustiva'
24/05/2024 | 15:14
Compartilhar notícia


O diretor iraniano Mohamad Rasoulof, concorrente à Palma de Ouro deste ano, compareceu ao Festival de Cannes nessa quinta, 23, após fugir da sentença de oito anos de prisão dada pela Justiça iraniana.

Na semana passada, Rasoulof anunciou ter deixado o país de origem em uma jornada "exaustiva" e "perigosa" rumo a um local secreto na Europa. No mesmo comunicado, disse se opor "fortemente contra a recente e injusta decisão que me forçou ao exílio".

Oficialmente, o Irã afirma que Rasolouf cometeu crimes contra a "segurança nacional" por produzir filmes sem autorização. Segundo Rasoulof, a equipe do longa continua a ser interrogada e intimidada pelas autoridades iranianas.

O cineasta concorre ao prêmio com o filme The Seed Of The Sacred Fig (A Semente do Figo Sagrado, em tradução livre). A estreia do longa está agendada para esta sexta-feira, 24.

A última vez do cineasta no festival foi em 2017, quando venceu a mostra Un Certain Regard por Lerd. Em 2020, Mohammad Rasoulof não foi autorizado a deixar o Irã para receber o Urso de Ouro em Berlim, na Alemanha, por Não Há Mal Algum.

Neste ano, ele concorre contra 21 outras produções, como Motel Destino, longa do cearense Karim Aïnouz.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;