Política Titulo Investimento
PAC libera R$ 323 mi e vira bandeira eleitoral

Pré-candidatos a prefeito do PT de Diadema e São Bernardo usam pauta para criticar adversários

Wilson Guardia
23/05/2024 | 22:35
Compartilhar notícia
FOTO: Divulgação/EBC


Por meio do Novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), o governo federal anunciou a liberação para duas cidades do Grande ABC, São Bernardo e Diadema, de recursos financeiros que superam os R$ 320 milhões. Os repasses têm destino certos: obras de infraestrutura e habitação. Porém, ainda não estão empenhados, ou seja, não foram depositados nas contas das prefeituras.

A liberação dos valores tem sido explorada por pré-candidatos aos paços municipais e fortalece as pautas pré-eleitorais de políticos da região próximos ao governo do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que fez os anúncios na semana passada. Os players colocados como pré-candidatos utilizam a pauta como vitrine. A expectativa entre os petistas, ao demonstrar a importância de se ter um município alinhado politicamente com o governo federal, é o do aumento de recursos e atração de outros investimentos.

Diadema, por exemplo, município administrado por José de Filippi Júnior (PT), volta a ter parceria com a União após hiato de 15 anos – a última parceria data de 2019, durante a gestão do então prefeito Mário Reali (PT).

Com o anúncio de R$ 200 milhões, o repasse, que em breve será formalizado e liberado via Caixa Econômica Federal, será destinado para a cidade aplicar em intervenções de regularização fundiária, urbanização, infraestrutura de mobilidade e requalificação de moradias. “O Periferia Viva é mais um investimento que o governo federal vai trazer à cidade para elevar a autoestima de Diadema”, discorreu o chefe do Executivo municipal. 

Os conjuntos habitacionais do Marilene e do Gazuza, que serão contemplados nesta etapa do Novo PAC, segundo o prefeito, “servirão de exemplo do que queremos fazer em todos os núcleos de Diadema”.

Ao citar “exemplo” e hiato de 15 anos, José de Filippi Júnior evidência que a continuidade dos convênios passa por sua eventual reeleição. A movimentação é uma crítica direta, sem mesmo citar nome, ao adversário político Márcio da Farmácia (Podemos), pré-candidato a prefeito e ex-vice na segunda gestão de Lauro Michels – antecessor do petista no cargo. 

Esta mesma lógica é adotada pelo deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT), pré-candidato a prefeito em São Bernardo. Para a cidade, neste novo convênio, o governo federal anunciou repasses de R$ 123 milhões. 

Os recursos serão aplicados em quatro frentes: três obras de encostas e uma de urbanização em favela. “Eu briguei por muitas obras do PAC e já consegui quase R$ 1 bilhão”, revelou o parlamentar, ao lembrar que o atual prefeito, Orlando Morando (PSDB), que tem o objetivo de fazer da primeira-sobrinha Flávia Morando (União Brasil) a sua sucessora, não tem buscado recursos ou evitado falar da parceria com o governo federal, quando contemplado.

O anúncio do recurso, garantido por Lula há alguns dias, também foi confirmado pelo ministro das Relações Institucionais. “Você (Luiz Fernando) tem papel importante de defesa destas propostas e de pleitear os recursos”, declarou Alexandre Padilha em vídeo nas redes sociais.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;