Editorial Titulo Editorial
Em marcha lenta
Da Redação
16/05/2024 | 08:37
Compartilhar notícia


O Grande ABC está localizado a cerca de 1.000 quilômetros do Rio Grande do Sul, mas nem por isso passa ileso pela tragédia causada pelas enchentes naquele Estado. As montadoras de automóveis instaladas na região começam a sentir os efeitos do desequilíbrio climático. Fabricantes de autopeças que têm as suas sedes no Sul do País foram seriamente impactadas e, desta forma, não têm como suprir a cadeia produtiva. Com isso, as linhas de produção têm de ser paralisadas.

A Volkswagen, de São Bernardo, por enquanto, é a mais prejudicada. Tanto que na unidade da Via Anchieta haverá parada de dez dias, com início no dia 20, que envolverá 4.000 trabalhadores. O problema seria um componente utilizado na fabricação do eixo dos carros. Sem ele não há como montar os veículos. Informações de bastidores dão conta de que a empresa busca um substituto, inclusive fora do País.

A Mercedes-Benz, também em São Bernardo, é outra que parou as linhas, nos dias 9 e 10, por falta de insumos, e vem monitorando diariamente o mercado para ver a possibilidade de novas interrupções.

O cenário desolador do Rio Grande do Sul tem potencial para atingir o setor automotivo de várias maneiras, como aponta o consultor Cassio Pagliarini, que foi ouvido em reportagem acerca do assunto publicada nesta edição do Diário. Ele destaca que fábricas localizadas próximo a Porto Alegre e nas bacias inundadas terão pela frente quebra de produção e necessidades diversas de recomposição de maquinário. E que todas elas vão enfrentar falta de energia elétrica em determinados momentos. O especialista ilustra ainda que pelo menos 30 dias serão necessários para que parte das estradas gaúchas voltem a ficar transitáveis e outras 60 para a reconstrução das fábricas de componentes atingidas.

No caso do setor automotivo, a inundação ocorre no momento em que o mercado começava a mostrar reação, tanto na produção quanto nas vendas. Além da esfera humanitária, os impactos econômicos da tragédia gaúcha são imensuráveis. Tudo muito triste. 




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;