Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Elba Ramalho leva 30 mil ao Pq. Central


Dojival Filho
Do Diário do Grande ABC

16/04/2007 | 07:34


Os gêneros musicais nordestinos se destacaram na programação da 1º Maratona Cultural de Santo André, realizada no Parque Central, nesse fim de semana. De acordo com a estimativa dos organizadores do evento, alusivo ao aniversário dos 454 anos do município, cerca de 30 mil pessoas assistiram na tarde de ontem à apresentação da cantora paraibana Elba Ramalho, que fez a platéia requebrar os quadris ao som de muitos xotes e baiões.

A intérprete subiu ao palco por volta das 16h30, trinta minutos após o previsto. Com sua conhecida disposição, interpretou Leão do Norte (Lenine e Paulo César Pinheiro) e dedicou a primeira parte do show às canções com referências à cultura nordestina. Na seqüência vieram Anunciação (Alceu Valença), Gostoso Demais (Dominguinhos e Nando Cordel) e Vida de Viajante (Hervé Cordovil e Luiz Gonzaga). Em 2002, Elba lançou um disco dedicado ao repertório do “rei do baião”, intitulado Elba Canta Luiz. Atualmente, prepara o lançamento de seu próximo álbum, Qual o Assunto que Mais lhe Interessa?

Tudo conspirava a favor da artista, que tinha pleno domínio do público. Mas, apesar do bom tempo, uma nota dissonante atrapalhou o show: um problema técnico no equipamento de som. O microfone de Elba falhou em diversos momentos, principalmente, em sua versão de Vem Meu Amor (Banda Eva). Experiente, ela não se abateu e brindou o público com interpretações de outros estilos, como reggae e pop.

Após quase duas horas de folia, encerrou a performance, com Banho de Cheiro e Frevo Mulher, de Zé Ramalho.

OPÇÕES
Na manhã de ontem, às 11h, a Orquestra Sinfônica de Santo André acompanhou o grupo de choro feminino As Choronas. No repertório erudito, temas de Bizet, Villa-Lobos e Prokofiev. As musicistas prometem interpretar estandartes do gênero como Brejeiro (Ernesto Nazareth) e Delicado (Waldir Azevedo). Além da atração musical, não faltaram opções de lazer. Na tenda armada próxima ao playground, artistas realizavam números circenses. O local abrigou ainda espetáculos de mágica e peças teatrais infantis.

CORDEL
Sob a liderança do performático cantor Lirinha, o grupo pernambucano Cordel do Fogo Encantado foi o destaque da maratona, na noite de sábado. Em total sintonia com a platéia, composta majoritariamente por jovens com estilo neo-hippie (batas, chinelos e camisas com cores berrantes), a banda revisitou canções representativas de sua carreira e mostrou composições de seu mais recente CD, Transfiguração.

Entre os destaques do show, Os Oím do Meu Amor, Preta (cantada em uníssono pela multidão) e Pedra e Bala. Ao final de uma hora e 40 minutos de puro transe, o Cordel se despediu com Ai Se Sêsse, que foi declamada pelo público depois que os músicos já tinham se retirado. Quem resolveu permanecer no parque pôde conferir a exibição do filme Antônia, de Tata Amaral, e a uma rave comandada pelo DJ andreense Tubarão, que durou até as primeiras horas da manhã.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;