Setecidades Titulo Memória
São Caetano. Um documento familiar. Rico em informações oficiais. E que muito explicam.

Um exemplo trazido pelo leitor e que pode inspirar todos nós a valorizar o que temos nas gavetas

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC
18/05/2024 | 08:00
Compartilhar notícia


SURPRESA FAMILIAR

Na organização de documentos fiquei surpreendido com a certidão de casamento dos meus pais, celebrado em 1940, com vários detalhes: escritura com caneta-tinteiro, a avó paterna sem o nome do meu avô, cartório de São Caetano ainda ligado ao Município de Santo André. Se interessar passo a certidão. 

Humberto Madona

Recebemos com alegria e respeito a oferta do Sr. Humberto Madona. Esta certidão de casamento dos seus pais ensina muito. Além dos detalhes citados, destacamos outros.

1 - O encontro em São Caetano de dois jovens – os noivos Lazaro Madona e Maria Mello – que vieram de outras paragens: ele, de Minas Gerais; ela de Catanduva, interior de São Paulo.

2 - Dois migrantes a integrar um São Caetano industrial no nascente ABC. Vieram crianças, na companhia dos pais? Teria Lazaro Madona vindo sozinho para trabalhar como operário, que é o ofício que aparece na certidão? Aqui se enamorou de Maria Mello, cinco anos mais jovem? No caso, o documento oficial pode ser enriquecido com a memória oral familiar.

3 – O casamento tem, entre as testemunhas, Cosmo Perrella, um sobrenome que remete aos primórdios do Núcleo Colonial de São Caetano.

4 – O cartório tinha como titular Antonio Flaquer, da família famosa do Grande ABC, ex-vereador, futuro prefeito e deputado estadual por Santo André – ele que comandou as chapas pretas contrarias à autonomia de São Caetano; e que anos antes lutara pela emancipação do mesmo São Caetano.

5 – Em 1940, São Caetano, mesmo industrializada e com boa receita, não passava de um 2º Subdistrito do Município de Santo André (ex-São Bernardo), Comarca de São Paulo – já que a as Comarcas do futuro Grande ABC apenas seriam criadas da década de 1950 para frente.

6 – São Caetano ainda não tinha o apêndice “do Sul” no nome, o que só ocorreria após sua autonomia, alcançada em plebiscito no ano de 1948.

NOTA – Sr. Humberto, grato pelo documento. Em conversa com os seus, será possível ampliar as informações recorrendo, como assinalamos, à chamada memória oral.

Crédito da foto 1 – Álbum familiar

CERTIDÃO. São Caetano em 1940, mero subdistrito de Santo André

NAS ONDAS DO RÁDIO

Carmélia Alves...

...a Rainha do Baião!

Texto: Milton Parron

Luiz Gonzaga foi quem batizou Carmélia Alves de a “Rainha do Baião” e ninguém com tamanha propriedade para fazer tal nomeação. 

E é a própria Carmélia, que era carioca apesar da maioria achar que se tratava de uma artista nordestina, quem vai contar histórias curiosas e divertidas de sua própria carreira.  

Começou como caloura do programa de Ary Barroso, tornou-se crooner da boate do Hotel Copacabana Palace e foi descoberta para o disco pelo maestro Hervê Cordovil.  

“Sabiá na Gaiola”, “Trepa no Coqueiro”, “Me Leva”, “Pé de Manacá”, “Cabeça Inchada” e “Esta Noite Serenou” são apenas alguns de seus inúmeros e enormes sucessos entre os anos de 1947 e 1960.    

Ganhou todos os prêmios importantes do rádio e do disco em sua época. Carmélia Alves faleceu em novembro de 2012 aos 89 anos de idade.

Memória - Rádio Bandeirantes AM (840) e FM (86.3 e 90.9). A Rainha do Baião. Produção e apresentação: Milton Parron. Hoje, a partir das 22h, amanhã às 7h, com reprise na sexta-feira, dia 24 de maio, às 23h. Também disponível nas principais plataformas digitais, no Spotify e no Apple PodCast.

Arquivo de Memórias Musicais

Entre as atrações, “Pelo Telefone”, na interpretação de Gilberto Alves. Composição de 1916 de Ernesto dos Santos (o Donga) e Mauro de Almeida.

Apresentação: José Clovis. Produção: Solange Vieira Nolasco. Neste domingo, às 15h. Rádio ABC AM (1570) e FM 81.9.

Canta Itália

Produção e apresentação: Marquitho Riotto. Hoje, às 23h (reprise); quarta-feira, às 20h (programa inédito). Rádio ABC AM (1570) e FM 81.9; e Rádio Web Spaghetti, de São Bernardo.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Quarta-feira, 18 de maio de 1994 – Edição 8702

MANCHETE – Governo admite redução de impostos.

EDITORIAL – Ação & inação. Moradores de Ribeirão Pires conseguiram para a SP-31, a Rodovia da Morte, aquilo que os prefeitos nem tentaram.

EM 18 DE MAIO DE...

1979 – Depois da intervenção federal, sindicatos dos metalúrgicos voltavam às mãos dos líderes afastados: Marcilio, Lula e Lins.

MUNICÍPÍOS BRASILEIROS

No Estado de São Paulo, hoje é o aniversário de Guaíra e Piratininga ¦ Pelo Brasil: Areia (PB), Bezerros, Caruaru e Panelas (PE), Branquinha (AL), Jaquaquara e Nova Soure (BA) e Japi (RN).

HOJE

Dia Internacional dos Museus

Dia das Raças Indígenas da América.

São João I

18 de maio

Italiano. Foi papa por três anos, de 523 a 526.

Ilustração: Vatican News (divulgação)




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;