Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Prolapso da Válvula Mitral

O PVM (Prolapso da Válvula Mitral) é uma deficiência de uma estrutura do coração que tem a função de fechar a passagem de sangue


Leo Kahn

14/01/2010 | 00:00


O PVM (Prolapso da Válvula Mitral) é uma deficiência de uma estrutura do coração que tem a função de fechar a passagem de sangue entre o átrio esquerdo e o ventrículo esquerdo. Quando ocorre este problema, pequena quantidade de sangue reflui para o átrio esquerdo, diminuindo a capacidade do coração de bombear totalmente o sangue.
Alteração frequente, de causa desconhecida, acomete aproximadamente de 5% a 10% da população mundial entre 1e 30 anos, com maior incidência no sexo feminino e em indivíduos da mesma família.
O portador do PVM tem ótimo prognóstico, não necessita tratamento, apenas exames de rotina. No entanto, um refluxo mitral importante pode progredir para insuficiência cardíaca com o aumento cardíaco e anormalidades no ritmo.
Na maioria dos casos as pessoas são magras que podem ter deformidades pequenas da parede torácica, escoliose, pode haver um defeito no septo atrial na parte superior da parede cardíaca (ostium secundum). Os outros fatores de risco incluem a gestação e excesso de trabalho.
Ao exame físico o médico ao auscultar o coração perceberá um ruído típico, chamado sopro, e deverá solicitar ecocardiograma bidimensional com doppler para confirmar o diagnóstico.

SINAIS E SINTOMAS
Pode não existir qualquer sintoma relacionado.
Palpitações.
Dor torácica.
Fadiga.
Falta de ar pós-esforço.
Tosse.
Falta de ar ao deitar.
Cefaleia.

SAIBA MAIS
É a causa mais comum de arritmia.
A pressão arterial não é alterada habitualmente.
A infecção valvular é chamada de endocardite e complicação séria.
A queixa mais comum é a fadiga.
A palpitação é o sintoma mais expressivo.
A dor no peito raramente ocorre após o exercício.
Não há restrições a atividade física.
Podem ocorrer arritmias severas, insuficiência cardíaca, endocardite, embolias e até mesmo a morte súbita (rara).
A dor torácica é diferente da apresentada na doença coronariana, pois raramente ocorre durante ou após o exercício e não responde ao uso de nitratos.
Pode estar associado a alterações da coagulação sanguínea, sendo as plaquetas responsabilizadas pela anormalidade.
Podem concomitantemente apresentar disfunção do sistema nervoso autônomo e o quadro pode se associar ao transtorno do pânico, ansiedade e depressão.
Tratamento odontológico, pequenas cirurgias e procedimentos médicos podem levar à endocardite.
O reparo cirúrgico da válvula ou sua troca melhora os sintomas.
A cirurgia para reconstruir ou substituir a válvula mitral tem êxito em mais que 90% dos pacientes.
Não há nenhum modo de se prevenir o prolapso da válvula mitral.
Os pacientes portadores de PVM devem ser monitorados regularmente por um médico.
A hospitalização pode ser necessária para o diagnóstico e tratamento dos sintomas severos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prolapso da Válvula Mitral

O PVM (Prolapso da Válvula Mitral) é uma deficiência de uma estrutura do coração que tem a função de fechar a passagem de sangue

Leo Kahn

14/01/2010 | 00:00


O PVM (Prolapso da Válvula Mitral) é uma deficiência de uma estrutura do coração que tem a função de fechar a passagem de sangue entre o átrio esquerdo e o ventrículo esquerdo. Quando ocorre este problema, pequena quantidade de sangue reflui para o átrio esquerdo, diminuindo a capacidade do coração de bombear totalmente o sangue.
Alteração frequente, de causa desconhecida, acomete aproximadamente de 5% a 10% da população mundial entre 1e 30 anos, com maior incidência no sexo feminino e em indivíduos da mesma família.
O portador do PVM tem ótimo prognóstico, não necessita tratamento, apenas exames de rotina. No entanto, um refluxo mitral importante pode progredir para insuficiência cardíaca com o aumento cardíaco e anormalidades no ritmo.
Na maioria dos casos as pessoas são magras que podem ter deformidades pequenas da parede torácica, escoliose, pode haver um defeito no septo atrial na parte superior da parede cardíaca (ostium secundum). Os outros fatores de risco incluem a gestação e excesso de trabalho.
Ao exame físico o médico ao auscultar o coração perceberá um ruído típico, chamado sopro, e deverá solicitar ecocardiograma bidimensional com doppler para confirmar o diagnóstico.

SINAIS E SINTOMAS
Pode não existir qualquer sintoma relacionado.
Palpitações.
Dor torácica.
Fadiga.
Falta de ar pós-esforço.
Tosse.
Falta de ar ao deitar.
Cefaleia.

SAIBA MAIS
É a causa mais comum de arritmia.
A pressão arterial não é alterada habitualmente.
A infecção valvular é chamada de endocardite e complicação séria.
A queixa mais comum é a fadiga.
A palpitação é o sintoma mais expressivo.
A dor no peito raramente ocorre após o exercício.
Não há restrições a atividade física.
Podem ocorrer arritmias severas, insuficiência cardíaca, endocardite, embolias e até mesmo a morte súbita (rara).
A dor torácica é diferente da apresentada na doença coronariana, pois raramente ocorre durante ou após o exercício e não responde ao uso de nitratos.
Pode estar associado a alterações da coagulação sanguínea, sendo as plaquetas responsabilizadas pela anormalidade.
Podem concomitantemente apresentar disfunção do sistema nervoso autônomo e o quadro pode se associar ao transtorno do pânico, ansiedade e depressão.
Tratamento odontológico, pequenas cirurgias e procedimentos médicos podem levar à endocardite.
O reparo cirúrgico da válvula ou sua troca melhora os sintomas.
A cirurgia para reconstruir ou substituir a válvula mitral tem êxito em mais que 90% dos pacientes.
Não há nenhum modo de se prevenir o prolapso da válvula mitral.
Os pacientes portadores de PVM devem ser monitorados regularmente por um médico.
A hospitalização pode ser necessária para o diagnóstico e tratamento dos sintomas severos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;