Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Casos de dengue no Grande ABC caem 92,5%

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Do Diário do Grande ABC

14/06/2012 | 07:00


O número de moradores do Grande ABC que contraíram dengue nos cinco primeiros meses deste ano caiu 92,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Até maio de 2011, 386 pessoas tiveram a doença confirmada, contra 29 neste ano. Em ambos os casos, todos foram autóctones (contraídos na própria região). Os dados foram divulgados ontem pelo CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica), da Secretaria de Estado da Saúde.

Ainda segundo a Pasta, em todo o Estado houve queda de 82% no número de casos de dengue. Entre janeiro e maio deste ano, os municípios paulistas confirmaram por meio do Sinan (Sistema de Informações de Agravos de Notificação) 15.348 casos autóctones, enquanto nos cinco meses iniciais de 2011 foram registrados 85.411. 
Potim, no Vale do Paraíba, lidera os municípios com mais casos confirmados nos cinco primeiros meses deste ano: 1.673, seguido por Pontal, na região de Ribeirão Preto, com 689 casos, e Cruzeiro, também no Vale do Paraíba, com 565. Dos 645 municípios do Estado, 348, ou seja, mais da metade, não notificaram nenhum caso de dengue no período.

A secretaria investe R$ 40 milhões anualmente no combate à dengue. No segundo semestre do ano passado, a Pasta lançou o Plano de Intensificação das Ações de Vigilância e Controle da Dengue em 283 municípios paulistas considerados prioritários, definidos com base na série histórica de dengue, índices de infestação predial e densidade populacional. Dentre as medidas previstas, estavam o apoio às visitas casa a casa e treinamentos para equipes de Saúde.

"Sem dúvida é uma queda significativa na transmissão da dengue, mas não podemos baixar a guarda. O combate ao mosquito Aedes aegypti deve ser diário, e a população pode contribuir de forma decisiva, uma vez que 80% dos criadouros estão nas residências", afirma o secretário Giovanni Guido Cerri.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;