Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Corinthians empata com o São Paulo e leva a melhor na primeira decisão


Fernão Silveira
Do Diário OnLine

12/05/2002 | 17:59


O Corinthians começou bem a semana que pode marcar a consagração do trabalho de todo um semestre. Neste domingo, no Morumbi, o Timão empatou por 1 a 1 com o São Paulo e conquistou o Torneio Rio-São Paulo de 2002 (o jogo de ida, domingo passado, terminou em 3 a 2 para a equipe alvinegra). Na próxima quarta-feira, em Taguatinga (DF), o Corinthians só necessita de mais um empate, desta vez com o Brasiliense, para conquistar a Copa do Brasil. Reinaldo abriu o placar para o São Paulo e o lateral Rogério, em cobrança precisa de falta, empatou.

Enquanto Carlos Alberto Parreira vai se consagrando no comando do Corinthians, Nelsinho Baptista se despede melancolicamente do comando do São Paulo. Diante do mesmo algoz, o treinador viu sua equipe perder a Copa do Brasil (o São Paulo foi eliminado pelo Corinthians na semifinal) e o regional. Sem contar com o apoio de Marcelo Portugal Gouvêia, presidente recém empossado do São Paulo, Nelsinho deixa o comando do time para a entrada de Oswaldo de Oliveira.

Papéis trocados - O goleiro Rogério Ceni, que já se consagrou como um exímio cobrador de faltas, teve de assistir ao xará corintiano o 'imitar' em um belíssimo lance de bola parada. À la Rogério Ceni, Rogério acertou o ângulo em cobrança de falta inexistente, aos 32 do segundo tempo, e garantiu a igualdade no placar – e o título sem qualquer preocupação com os cartões amarelos (esdrúxulo primeiro critério de desempate da fase final).

França não se recuperou a tempo de disputar a decisão, e Nelsinho armou o time com Adriano e Lúcio Flávio no meio, puxando Kaká para o ataque (ao lado de Reinaldo). O Corinthians, que jogava pelo empate, entrou com sua força máxima para o confronto decisivo com o São Paulo.

Precisando vencer, o Tricolor partiu para cima do Corinthians desde o início. Logo no primeiro minuto, o volante Maldonado recebeu de Kaká na entrada da área e acertou a trave de Dida. Em seguida, aos 2, o São Paulo abriu o placar. Lúcio Flávio alçou a bola para a área em cobrança de falta, Reinaldo dominou no meio da zaga corintiana e bateu de virada, sem chances de defesa para Dida. As coisas iam tão bem para o Tricolor que o zagueiro corintiano Anderson tomou cartão amarelo aos 4. Até ali, tudo levava ao título são-paulino.

Mas o domínio do São Paulo foi se dissipando com o passar do tempo e o Corinthians equilibrou logo as forças. Aos 6, Fábio Luciano quase cabeceou no travessão de Rogério Ceni. Aos 12, Leandro recebeu de Deivid na pequena área e colocou por cima do gol. Num ritmo eletrizante, o São Paulo deu o troco em uma cabeçada de Kaká no canto direito, exigindo grande defesa de Dida (aos 15). Quatro minutos depois, Adriano aproveitou sobra dentro da área e voltou a exigir o goleiro corintiano. A vantagem são-paulina se ampliou quando Gil fez falta em Maldonado e levou cartão amarelo – até ali, com quatro cartões a dois e o placar em 1 a 0, o título era do São Paulo.

A vantagem do São Paulo nos cartões, porém, acabou antes mesmo do intervalo. O volante chileno Maldonado e o zagueiro Reginaldo Sossai foram punidos por faltas. Só faltava o Corinthians empatar o placar para garantir a taça. O que demorou mais de meia hora, mas aconteceu. Aos 32 da fase final, Ricardinho foi travado legalmente por Maldonado na entrada da área e o árbitro Paulo César Oliveira apontou falta. O lateral Rogério cobrou com perfeição, sobre a barreira do São Paulo, e acertou o ângulo de Rogério Ceni.

A beleza da festa corintiana quase foi manchada pela violência dentro de campo. Sob o som do 'olé' e da festa da Fiel, o volante Fabrício segurou a bola provocando o zagueiro Jean na linha de fundo e sofreu falta. Os são-paulinos, irritados, partiram para cima do adversário para a briga. Os mais experientes, como Rogério Ceni e Ricardinho, apartaram os ânimos. Paulo César Oliveira decidiu acabar com o jogo antes que a briga se generalizasse.

Vencedor do regional, e garantido na Copa dos Campeões, o Corinthians pode até abrir mão do torneio no Nordeste, que garante vaga na Copa Libertadores da América de 2003. Basta empatar com o Brasiliense, quarta-feira, em Taguatinga, e conquistar a Copa do Brasil que a vaga no sul-americano do próximo ano estará garantida.

Corinthians: Dida; Rogério, Fábio Luciano, Anderson e Kléber; Fabrício, Vampeta e Ricardinho; Leandro (Renato), Deivid e Gil (Fabinho). Técnico: Carlos Alberto Parreira.

São Paulo: Rogério Ceni; Belletti, Reginaldo, Jean e Gustavo Nery; Maldonado, Fábio Simplício (Júlio Baptista), Adriano (Souza) e Lúcio Flávio (Rafael); Kaká e Reinaldo. Técnico: Nelsinho Baptista.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;