Política Titulo Invasão de terreno
Secretário de Habitação de Diadema é exonerado

Suspeita é que ele tenha ligação com o episódio do terreno invadido no Bairro Eldorado

Lays Bento
01/03/2024 | 14:33
Compartilhar notícia
FOTO: Reprodução


Ronaldo Lacerda (PDT) foi exonerado da Secretaria de Habitação de Diadema nesta sexta-feira (1º). A informação foi publicada no Diário Oficial. A demissão ocorreu no mesmo dia em que a Guarda Civil Municipal entrou em confronto com famílias que invadiram terreno particular na Avenida Nossa Senhora dos Navegantes, no Bairro Eldorado. O governo do prefeito José de Filippi Júnior (PT) alega que a saída já estava programada e não tem relação com o caso. Moradores dizem, porém, que estavam sendo ameaçados pelo ex-secretário para que deixassem a área.

Representante das 45 famílias invasoras, que amplificaram a construção de barracos no terreno no início do ano, relatou truculência e ameaças feitas pelo político à primeira moradora do espaço, Jandira Rodrigues. Segundo Sidnei Casemiro, presidente da Associação Monte Sinai, que atua no bairro, o espaço é alvo de um processo de grilagem movido por Ronaldo Lacerda, que, de acordo com ele, manteria ligação com a Associação Pró-Moradia Liberdade. 

Jandira confirma as informações de Soares e acusa o ex-secretário de tê-la ameaçado de morte. “Eles vendem para as pessoas os espaços que conseguem com força pública. Eu sou a pedra no sapato do Ronaldo e é por isso que temo até que me mate. Com 61 anos, não imaginei que isto pudesse acontecer comigo, mas desde que tenho 14 anos moro neste terreno e em já nos anos 1995 percebi que estavam de olho aqui. Não tenho nada, então como vou lutar com alguém poderoso? Só chamei gente para morar comigo porque gente dele até já pulou o muro para me ameaçar”, esclarece Jandira, que afirma ter recebido permissão para ficar no terreno dos herdeiros do terreno e ganhou 300m² da área de 1.700 m²  por usucapião, em 2014. 

Questionada sobre os motivos para desoneração do secretário, a Prefeitura confirmou que a medida já era aguardada e não mantém relação com o terreno que segue em conflito nesta tarde (1º). 

GCMs e invasores entraram em confronto nesta manhã. Os embates acontecem desde às 8h30, quando agentes chegaram ao local, dizendo ter uma ordem de despejo para promover a desocupação. As famílias se recusaram a sair e ao menos uma mulher foi agredida por um guarda-civil, o que iniciou uma confusão generalizada, já controlada. Uma barricada de pneus em chamas foi montada para que os populares se protegessem da ação, que incluiu o uso de gás de pimenta e bombas.

A ação foi legitimada por nota pela Prefeitura, em alegação de que “a Comissão Especial Intersecretarial de Controle de Ocupação da Prefeitura de Diadema (CEICO) deliberou e está conduzindo a desmobilização da ocupação de barracos construídos de forma irregular na área”.

Em breve mais informações.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;