Política Titulo Cena Política
A praça polêmica no Jordanópolis
Por Da Redação
21/02/2024 | 07:00
Compartilhar notícia
Gilmar


A Praça Zequinha de Abreu, no bairro Jordanópolis, em São Bernardo, foi palco no fim de semana de uma tragédia, que a população do local já apontava como anunciada e com tempero político. Há algumas semanas, a praça é sede do programa Samba na Praça, que tem como principal incentivador o vereador Netinho Rodrigues (PP). Com música alta, bebida alcoólica e ampla divulgação, o evento vem se tornando dor de cabeça para os moradores ao redor da praça, porque invariavelmente há confusão. Alguns deles já questionaram a Prefeitura sobre autorização de realização da festa, falta de policiamento e som alto indiscriminado. Nunca foram atendidos. Mas o ápice aconteceu no último fim de semana. Dois homens se desentenderam durante o evento, inclusive com agressão física, conforme alguns presentes. Um deles era morador da cidade de Jundiaí, no Interior. Depois da briga, um jovem foi para a rua de cima, em um posto de gasolina. O outro voltou para casa, pegou um revólver e executou o desafeto. Nenhuma palavra do governo Orlando Morando (PSDB) foi emitida, nem de Netinho Rodrigues. A última postagem do vereador, inclusive, foi ao lado do ex-deputado federal Marcelo Lima (PSB), em uma agenda na qual Marcelo tem feito bastante, que é tentar cacifar sua pré-candidatura a prefeito.

Evento

O vereador Professor Jobert Minhoca (Podemos), de Santo André, organizou na noite de segunda-feira uma agenda com pré-candidatos do partido na eleição do ano que vem. O evento contou com a presença do advogado Leandro Petrin, um dos nomes comentados para liderar o projeto governista de sucessão do prefeito Paulo Serra (PSDB). “Não estou montando o Podemos para participar da eleição, estou montando o Podemos para fazer a diferença nesta eleição dentro do time do prefeito Paulo Serra e contribuir ainda mais com a nossa Santo André que não para de evoluir”, comentou o legislador.

Diálogo…

Nos últimos dias, o vereador Sargento Simões (PL), pré-candidato a prefeito de Mauá, intensificou o diálogo com o núcleo duro da pré-campanha do presidente da Fundação Casa, Juiz João (PSD), também pré-postulante ao Paço mauaense. A tentativa é de avançar na construção de uma aliança já no primeiro turno. A última conversa aconteceu no sábado, em um almoço, no qual estavam Simões, Azor Albuquerque (que tem coordenado a campanha de Simões), Caio Carvalho (presidente municipal do PSD) e Matheus Ferreira (advogado e também integrante do grupo de Juiz João).

…Sem avanço

O diálogo travou sobre quem seria o cabeça de chave em uma eventual aliança. Simões diz que, pelas pesquisas, é inviável ele abrir mão da pré-candidatura própria e ser vice de João neste momento, embora não descarte, se os números se alterarem até as convenções, de indicar o vice do pessedista. Juiz João, por outro lado, está confiante que os dados atuais não retratam a realidade e que, na convenção, já estará no protagonismo da disputa mauaense.

Encontro – 1

Pré-candidato do MDB à Prefeitura de Diadema, o diretor presidente da SPObras, Taka Yamauchi, participou de encontro de líderes do partido, durante um almoço na Capital. No evento estavam o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, e o deputado federal e presidente nacional da sigla, Baleia Rossi.

Encontro – 2

Quem também se reuniu com o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), foi o deputado federal e pré-candidato do Cidadania à Prefeitura de São Bernardo, Alex Manente. Esteve acompanhado dos deputados federais Baleia Rossi, Isnaldo Bulhões (MDB) e Arnaldo Jardim (Cidadania).

Estratégico

O vice-prefeito de São Caetano, Carlos Humberto Seraphim (PL), esteve posicionado estrategicamente durante agenda do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), na manhã de ontem. Ele se sentou no meio dos prefeitos de Santo André, Paulo Serra (PSDB), e de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), desafetos declarados.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;