Setecidades Titulo Observação
Bancos de leite do Grande ABC recolhem doações em domicílios

Unidade de Santo André atua com estoque adequado para realizar serviço (87%), mas reserva em São Bernardo está baixa (56%)

Beatriz Mirelle
23/01/2024 | 07:00
Compartilhar notícia
Doadoras interessadas podem solicitar retirada em casa; serviço oferece apoio à amamentação (FOTO: Helber Aggio/PSA)


As Prefeituras de Santo André e São Bernardo vão até os domicílios das pessoas interessadas em doar leite materno para receber as coletas. A ação visa mobilizar mais lactantes para ajudarem nesse serviço. O banco de leite andreense, localizado na Rua América do Sul, 285, está com 87% do estoque completo, o que permite atender os 27 bebês internados na unidade neonatal do Hospital da Mulher. Já o de São Bernardo está com reserva baixa de 56%. O Hospital Mario Covas, do Estado de São Paulo, também promove visitas residenciais. 

Luciene dos Santos, coordenadora do banco de leite de Santo André, reforça que o leite materno é o melhor alimento para que o bebê possa se desenvolver. “Com ele, é possível receber todos os nutrientes e anticorpos que protegem contra várias patologias. É considerado padrão outro. Quando pensamos nos bebês das unidades neonatal, que em algum momento não tem acesso ao leite da própria mãe e acabam recebendo o leite humano pasteurizado, proveniente de doação, isso acaba minimizando a mortalidade infantil.” 

O estoque atual na unidade de Santo André é de 130 litros, sendo que a capacidade total é de 150 litros. “Hoje, estamos com 27 bebês internados na unidade neonatal e todos eles receberam leite doado. A equipe se empenha para conseguir doadoras através de orientações adequadas às mães que nos procuram. As mulheres estão cada vez mais cientes da importância do aleitamento materno. Temos 35 doadoras fixas. Em média, conseguimos de 12 a 15 litros por semana.” 

A enfermeira Angela de Brito, 38 anos, mãe do Gael Souza, de 1 ano e quatro meses, é doadora de leite materno desde quando o filho nasceu. “Produzo bastante leite e vi que estava sobrando bastante. Amamentar não é simples. Em alguns momentos machuca o peito. Exige muita dedicação e conhecimento. Pesquisei muito e me sinto privilegiada de poder doar. No começo, conseguia entregar três litros por semana. Agora, é um pouco menos porque meu bebê está maior”, comenta. “É muito importante porque, infelizmente, tem muita gente que, por algum problema de saúde, não consegue produzir leite. Com as doações, ajudamos muitos bebês prematuros a terem acesso a um alimento vivo, altamente rico em proteínas.” 

No ano passado, 880 litros de leite foram doados para o banco de leite de Santo André e beneficiaram 441 bebês internados. Para se tornar uma doadora, é necessário ligar para (11) 4478- 5048 ou (11) 4478- 5027 ou mandar e-mail (blh@hospitaldamulher.org.br). A pessoa interessada precisa passar por alguns exames. Depois, o banco marca a visita domiciliar e entrega um kit com vidros esterilizados, etiquetas, máscaras e toucas. As visitas são feitas semanalmente. 

Em São Bernardo, as doadoras também podem realizar o procedimento sem sair de casa. O atendimento é feito pelo (11) 2363-3911 ou Whatsapp (11) 96194-2262. A unidade fica na Avenida Imperador Pedro II, número 216. 

“O Banco de Leite tem um papel fundamental na vida dos bebês prematuros nascidos no nosso município. De fornecer esse importante alimento, que é o leite humano, rico em nutrientes e vitaminas, insubstituível. Mesmo com o nosso esforço em retirar as doações em domicílio, o estoque atual está muito abaixo do normal. Mais do que nunca estamos precisando de novas doações para manter este trabalho ativo”, relatou Rodolfo Strufaldi, diretor técnico do Hospital da Mulher de São Bernardo. 

No Hospital Estadual Mário Covas, as informações são pelo (11) 2829-5021. O procedimento conta com verificação de exames de pré-natal e sorológicos, como de sífilis e HIV, e visitas semanais. 




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;