Publicidade Titulo Imovéis
A expectativa do setor imobiliário para 2024, em relação aos imóveis comerciais e corporativos na região do grande ABC é de alta procura e redução da taxa de vacância
Por Publieditorial
09/01/2024 | 16:21
Compartilhar notícia
Divulgação


A expectativa do setor imobiliário para 2024 é de aquecimento na ocupação de prédios e escritórios. Isso porque as empresas estão contratando mais e também revendo a questão do trabalho em home office, diminuindo os dias em que os funcionários atuam remotamente, o que resulta na necessidade de mais espaço físico.


“Atualmente, sentimos a alta na demanda dos imóveis comerciais tanto nas locações quanto nas vendas. Tivemos uma maior conscientização com relação aos espaços efetivamente utilizados, além da otimização e um equilíbrio entre home office e o presencial. Algumas empresas, principalmente na área comercial, voltaram a atuar 100% para o presencial e outras aderiram ao sistema híbrido”, afirma Hermam Passos, diretor da Lopes Dworld Consultoria Imobiliária. 


Um dos indicativos deste aquecimento é a criação de postos de trabalho. Dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Emprego, divulgados na última semana de 2023, mostram que no mês de novembro, foram gerados em São Bernardo 2.470 vagas com carteira assinada, sendo 2.020 somente no setor de serviços. 


Profissionais do setor de imóveis relatam que há, inclusive, casos de empresas optando por manter o home office porque não têm onde acomodar todos os funcionários que foram contratados mais recentemente. Além de outras que  pretendem reduzir o home office porque sentiram perda de produtividade ou de engajamento com os funcionários remotos. 


“O ser humano é um ser relacional, o trabalho presencial, sem dúvida, permite uma maior interação entre os colaboradores e até mesmo com os clientes. Recebemos muitas queixas de gestores neste período que se sentiam distantes de seus times. Para alguns deles isso representou um impacto nos resultados”, afirma Herman Passos. 


O diretor da  Lopes Dworld Consultoria Imobiliária destaca que são vários os fatores que definem a escolha do imóvel. “A busca não é apenas por um espaço físico com preço competitivo, mas pensar na rotina do colaborador e na mudança do ambiente, proporcionando uma melhor experiência e qualidade de vida para esse colaborador”, afirma o executivo. 


As empresas, ao buscarem mais espaços físicos para suas operações, estão não apenas adaptando-se às novas realidades do trabalho, mas também contribuindo para a vitalidade e dinamismo do mercado imobiliário, que se apresenta como um indicador promissor para o panorama econômico de 2024.





Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;