Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Operação combate sonegação das empresas de eletrônicos na Bahia


Da Agência Brasil

12/06/2006 | 14:35


Uma operação para combater a sonegação fiscal praticada por empresas que comercializam produtos eletrônicos estrangeiros na Bahia foi iniciada nesta segunda-feira. A Conexão Miami, como foi chamada a operação, é realizada pela PF (Polícia Federal), Receita Federal e Ministério Público Federal.

O nome Conexão Miami faz referência ao local de onde vinham os aparelhos eletrônicos como TVs de plasma, notebooks e projetores. Os equipamentos eram trazidos como bagagem e repassados a comerciantes da Bahia e de outros estados do Nordeste. A rota utilizada para trazer as mercadorias para o Brasil passava por Foz do Iguaçu, fazendo conexão em São Paulo, onde eram esquentadas com notas fiscais falsas e seguiam para Salvador.

A Receita Federal calcula que nos últimos cinco anos as empresas envolvidas no esquema tenham sonegado cerca de R$ 100 milhões em impostos. Trinta e oito mandados de busca e apreensão em escritórios residências e lojas comerciais foram expedidos pela operação, que envolve cerca de 100 servidores de Receita Federal e, 120, da PF.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Operação combate sonegação das empresas de eletrônicos na Bahia

Da Agência Brasil

12/06/2006 | 14:35


Uma operação para combater a sonegação fiscal praticada por empresas que comercializam produtos eletrônicos estrangeiros na Bahia foi iniciada nesta segunda-feira. A Conexão Miami, como foi chamada a operação, é realizada pela PF (Polícia Federal), Receita Federal e Ministério Público Federal.

O nome Conexão Miami faz referência ao local de onde vinham os aparelhos eletrônicos como TVs de plasma, notebooks e projetores. Os equipamentos eram trazidos como bagagem e repassados a comerciantes da Bahia e de outros estados do Nordeste. A rota utilizada para trazer as mercadorias para o Brasil passava por Foz do Iguaçu, fazendo conexão em São Paulo, onde eram esquentadas com notas fiscais falsas e seguiam para Salvador.

A Receita Federal calcula que nos últimos cinco anos as empresas envolvidas no esquema tenham sonegado cerca de R$ 100 milhões em impostos. Trinta e oito mandados de busca e apreensão em escritórios residências e lojas comerciais foram expedidos pela operação, que envolve cerca de 100 servidores de Receita Federal e, 120, da PF.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;