Internacional Titulo
Terceiro grupo de brasileiros repatriados de Gaza desembarca em Brasília
23/12/2023 | 08:45
Compartilhar notícia


O terceiro grupo de brasileiros e familiares próximos repatriados da Faixa de Gaza desembarcou em Brasília na manhã deste sábado, 23. Inicialmente, o Itamaraty informou que 32 pessoas deixaram o enclave palestino mas, segundo informações da Força Aérea Brasileira, a FAB, responsável pela aeronave, só 30 embarcaram. Os outros dois teriam ficado de fora do voo por questões médicas.

Os brasileiros e familiares deixaram a Faixa de Gaza na quinta-feira, 21. Eles foram recebidos no Egito por autoridades da embaixada e transportados da fronteira até a capital Cairo, onde passaram uma noite. Na sexta-feira, o grupo embarcou com destino a Brasília.

O mesmo voo da FAB que foi ao Egito buscar os brasileiros levou, na ida, seis toneladas de ajuda humanitária, incluindo purificadores de água e equipamentos para geração de energia.

Desde o início da guerra, 1.555 brasileiros foram resgatados, sendo a maioria de Israel, mas também de Gaza e da Cisjordânia, território palestino ocupado que vive uma escalada da violência em meio à guerra.

No caso da Faixa de Gaza, a operação de resgate é considerada mais complexa, já que o enclave está sob cerco israelense. A única saída é por Rafah, na fronteira com o Egito, e é preciso ter autorização para passar.

O trecho foi reaberto em 1.º de novembro pela primeira vez desde o início da guerra para palestinos feridos e cidadãos estrangeiros, que têm sido liberados aos poucos.

O primeiro grupo de brasileiros só foi autorizado a sair no dia 10 do mesmo mês.

Situação em Gaza

A guerra se arrasta desde 7 de outubro, em resposta ao ataque terrorista sem precedentes do grupo terrorista Hamas, que matou 1.200 pessoas e levou 240 reféns em Israel.

Do lado palestino, o número de mortes, segundo o ministério da Saúde local, que é controlado pelo Hamas, passa de 20 mil.

Diante da destruição em Gaza, cresce a pressão internacional para que o drama humanitário no enclave seja contido.

Conselho de Segurança da ONU

Na sexta-feira, o Conselho de Segurança da ONU adotou a resolução que pede o aumento da ajuda aos civis. O texto foi aprovado com abstenção dos Estados Unidos após intensa negociação para evitar que o principal aliado de Israel usasse o seu poder de veto para barrar a decisão, como já havia feito duas vezes.

Para ser aprovada, a resolução foi diluída e deixou de fora a parte que pedia "suspensão urgente das hostilidades", tom mais brando que foi criticado por organizações humanitárias.

"Essa resolução foi diluída a tal ponto que o impacto na vida dos civis em Gaza será praticamente insignificante", disse a diretora-executiva do Médicos Sem Fronteiras, Avril Benoît, em nota. / COM INFORMAÇÕES DE AGÊNCIA BRASIL E AGÊNCIAS INTERNACIONAIS




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;