Contexto Paulista Titulo Contexto Paulista
Com R$ 328 bilhões, orçamento de SP para 2024 tem alta de 3,3%
Por Associação Paulista de Portais e Jornais
17/12/2023 | 00:01
Compartilhar notícia


 A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprovou, nesta quinta-feira, 14, a proposta orçamentária estadual para 2024. A arrecadação estimada é de pouco mais de R$ 328 bilhões (R$ 328.063.237.237,00). A previsão é a maior da história e representa uma alta de 3,3% em relação ao que foi projetado para 2023. O Projeto de Lei 1.449/2023 também estabelece as despesas em cada área, como Educação, Saúde e Segurança Pública. A matéria segue as orientações da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), aprovada no primeiro semestre, e, também, as previsões do projeto do Plano Plurianual 2024-2027 (Projeto de Lei 1244/2023), que tramita na Casa. A proposta foi aprovada com 58 votos favoráveis e 15 contra. O crescimento “é fruto da recuperação econômica do Estado, que vem superando os desafios impostos nos últimos meses", na opinião do presidente da Alesp, deputado André do Prado (PL).

Maiores demandas

A maior despesa prevista é para a Administração Geral do Estado. Para a área, está planejado o valor aproximado de R$ 104,5 bilhões. Para a Secretaria de Educação, está prevista a quantia de quase R$ 32 bilhões, e para a Saúde, R$ 30 bilhões. Merecem destaque, ainda, a Secretaria de Segurança Pública, com uma previsão de R$ 18,2 bilhões, e a de Transportes Metropolitanos, com R$ 15,7 bilhões.

Investimentos

No Orçamento de Investimentos das empresas nas quais o Estado detém a maioria do capital social com direito a voto, a previsão é de que sejam investidos no próximo ano R$ 9,1 bilhões.

Oposição

Os deputados da oposição, em geral, criticaram a redução de recursos em algumas áreas, como Cultura, Agricultura e Esporte, e os valores que consideram baixos em outras, como na Secretaria de Políticas Públicas para a Mulher. Enio Tatto (PT) disse que esperava mais para as áreas sociais. "Infelizmente, chegamos à conclusão de que o relatório e orçamento pioraram e pioraram muito, porque diminuíram o valor das áreas sociais. E as áreas sociais são aquelas que mexem, realmente, com as famílias. Mexem com os idosos, mexem com as crianças, com a juventude", comentou, exemplificando que investimentos em programas sociais são importantes principalmente para a população mais vulnerável financeiramente.

Jacto se expande

A Jacto, multinacional brasileira de máquinas, soluções e serviços agrícolas, inaugurou nesta terça-feira, 12, uma segunda fábrica em Pompeia, próximo a Bauru. O projeto visa acompanhar o aumento da demanda e avançar no desenvolvimento de novas tecnologias para o agronegócio. Fundada em Pompeia, a Jacto desenvolve máquinas como plantadeiras, pulverizadores, adubadoras e colhedoras, além de ferramentas e equipamentos portáteis. A empresa também dispõe de tecnologias para a agricultura digital. A nova planta tem uma área construída de 96 mil m², com tecnologias e instalações que atendem aos conceitos de Indústria 4.0, como: sistema automatizado de pintura, movimentação de materiais por veículos autônomos e sistema automatizado de armazenagem, além de um centro avançado de treinamentos. 

Ciência paulista

Pesquisadores das universidades de São Paulo (USP) e Federal de Viçosa (UFV) desenvolveram um sensor sustentável vestível capaz de monitorar os níveis de agrotóxicos diretamente na casca dos vegetais. Feito de acetato de celulose, material produzido a partir da polpa de madeira, o dispositivo tem potencial para ajudar a garantir a segurança dos alimentos em um mundo que cada vez mais sofre com a escassez de comida e, ao mesmo tempo, com os problemas ambientais e de saúde causados pelo uso desenfreado de agrotóxicos. Os resultados do estudo foram publicados recentemente na revista Biomaterials Advances.


Cachaça paulista

“O Estado de São Paulo produz cachaças de excelente qualidade, reconhecidas em concursos nacionais e internacionais de destilados. O produto hoje tem novo status, destinado a um nicho de consumidores mais exigentes e dispostos a pagar mais por uma bebida diferenciada”. A afirmação é da pesquisadora Elisangela Marques Jeronimo Torres, do Grupo de Estudos da Cadeia da Cachaça (Gecca), composto por pesquisadores das unidades de pesquisa de Piracicaba e Bauru da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta).

E mais

    • A Cacau Show vai investir R$ 100 milhões em seu segundo hotel temático. A empresa,  que já administra o Bendito Cacau, inaugurado em 2022 em Campos do Jordão, comprou e está transformando um tradicional hotel de Águas de Lindóia em um resort temático de chocolate. As obras tiveram início em agosto de 2023 e a inauguração está prevista para meados de 2024. (Mercado e Consumo)

    • As vendas de Natal de 2023 devem movimentar R$ 68,97 bilhões no varejo brasileiro, um aumento de 5,6% em relação ao ano anterior (descontada a inflação). Conforme a estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), esse crescimento, o maior em quatro anos, sugere uma recuperação significativa do setor, mas ainda se espera que o volume de vendas fique abaixo dos níveis pré-pandemia, quando o faturamento superou R$ 70,9 bilhões (2019).

    • O Grupo Muffato, uma das maiores redes varejistas do país, inaugurou sexta-feira, 15, sua primeira unidade em Piracicaba. 




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;