Contexto Paulista Titulo Contexto Paulista
Serviços puxam geração de empregos em SP; confira as principais ocupações
Por Associação Paulista de Portais e Jornais
03/12/2023 | 00:00
Compartilhar notícia


Levantamento da Fundação Seade, com base nos dados do Ministério do Trabalho e Emprego, mostra quais foram as ocupações com maiores saldos positivos com carteira assinada no Estado de São Paulo no terceiro trimestre deste ano. No período, foram criados mais de 156.334 postos de trabalho. Os novos postos de trabalho foram criados nos setores de Serviços (79.574), Comércio (31.924), Indústria (20.304), Construção (19.133) e Agricultura (5.399). As ocupações que mais cresceram foram alimentador de linha de produção, com mais de 20 mil vagas, principalmente na indústria; na agricultura, trabalhador no cultivo de árvores frutíferas (5.582); nos serviços, postos para faxineiro (mais de 11 mil vagas) e auxiliar de escritório (mais de 9 mil); no comércio, o maior número de vagas abertas foram para atendentes de lojas e mercados (mais de 7 mil); e na construção, para servente de obras (mais de 10 mil).

Confira as principais ocupações

São estas as ocupações que mais geram empregos, segundo o levantamento da Fundação Seade: alimentador de linha de produção: 20.350; faxineiro: 11.742; servente de obras: 10.890; auxiliar de escritório: 9.246; atendente de lojas e mercados: 7.657; auxiliar nos serviços de alimentação: 6.526; trabalhador no cultivo de árvores frutíferas: 5.582; auxiliar de logística: 5.546 assistente administrativo: 4.686; atendente de lanchonete: 4.575; vigilante: 4.088; embalador à mão: 3.263; vendedor de comércio varejista: 3.088; promotor de vendas: 2.961; repositor de mercadorias: 2.862; ajudante de motorista: 2.803; recepcionista, em geral: 2.367; trabalhador volante da agricultura: 2.225; carregador (armazém): 2.098; motorista de caminhão (rotas regionais e internacionais): 2.049

Consumo do brasileiro cresceu 4,24%

O consumo nos lares brasileiros, medido pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras), registrou alta de 2,89% em outubro, na comparação com o mês anterior. Na comparação com outubro do ano passado, a alta é de 0,61%. No acumulado do ano, a alta é de 2,64%. O resultado contempla os formatos de loja atacarejo, supermercado convencional, loja de vizinhança, hipermercado, minimercado e e-commerce. Todos os indicadores são deflacionados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Promoções ajudam

Segundo o vice-presidente da Abras, Marcio Milan, a alta pode ser atribuída à inauguração de novas lojas e promoções. “As atividades promocionais tradicionalmente se intensificam no segundo semestre, combinados com renda mais estável e a menor variação nos preços da cesta de abastecimento dos lares”, analisou Milan. De janeiro a novembro, entraram em operação 573 lojas, das quais 306 são novas e 267 reinauguradas. Os principais formatos de lojas são os supermercados (185) e os atacarejos (121).

Caterpillar: 10 anos

No dia 10 de novembro, a Caterpillar convidou funcionários, diretores e autoridades municipais e estaduais para a celebração dos seus 10 anos de história em Piracicaba. Em 2013, a empresa inaugurou a unidade de remanufatura (CatReman) e de mangueiras. Hoje, a CatReman oferece mais de 8 mil peças exclusivas e emprega mais de 4 mil pessoas globalmente.

Biotecnologia no Interior

Reduzir a dependência que a indústria brasileira de cerveja tem de insumos importados –  esse é o objetivo da Biosab Leveduras, startup de biotecnologia localizada em Ribeirão Preto, que implantou seu primeiro laboratório para desenvolvimento e fabricação de leveduras, insumos usados na fermentação de bebidas alcoólicas e do etanol. As leveduras são um dos principais ingredientes da indústria cervejeira, já que influenciam diretamente o sabor, a aparência e o aroma da bebida.

Investimentos no Interior

A Aisys Industrial, de São José dos Campos, está ampliando a sua capacidade de produção. Fabricante de ferramentais para as indústrias aeronáutica, automotiva e de energia, a empresa acaba de instalar um centro de usinagem com investimento de R$ 10 milhões para atender à demanda por peças de grande porte, em especial do segmento de energia. (Usinagem Brasil)

O Tech Center da Mahle em Jundiaí foi definido como o novo Centro de Engenharia Américas para Filtros, que atenderá as operações da organização nas Américas, incluindo o mercado norte-americano.

A multinacional austríaca Greiner Bio-One deu início à construção da nova unidade em Santa Bárbara d’Oeste. O espaço funcionará como centro de distribuição e administrativo da empresa, que desenvolve e produz equipamentos para a área da saúde, principalmente para diagnóstico, como tubos para coleta de sangue a vácuo, e já conta com uma fábrica em Americana.

Energia solar

O Grupo AB Areias inaugurou a primeira usina de energia solar flutuante do Brasil, construída em um lago oriundo de uma cava de mineração de areia já exaurida, em Roseira, no Vale do Paraíba. O investimento no projeto é da ordem de R$ 5,3 milhões. A perspectiva da empresa é oferecer energia solar para companhias e para o poder público de SP. A usina solar flutuante abrange uma área aproximada de 8 mil metros quadrados, com 1.852 painéis solares instalados sobre flutuadores no espelho d’água. (Monitor Mercantil)

Esta coluna é publicada pela Associação Paulista de Portais e Jornais e pode ser lida também no site www.apj.inf.br Publicação simultânea nos jornais da Rede Paulista de Jornais, formada por este jornal e outros 15 líderes de circulação no Estado de São Paulo.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;