Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Ingressos somem e torcida fica na mão


Edélcio Cândido
e Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC

09/05/2001 | 00:10


O torcedor que for assistir ao duelo entre São Caetano e Palmeiras começará a sofrer muito antes da bola rolar. A grande frustração já teve início na véspera porque nos guichês do estádio Anacleto Campanella só eram vendidos bilhetes para o clássico Corinthians e Santos, domingo. Em compensação, ninguém sabia informar sobre os ingressos para o jogo do Azulão contra o Palmeiras. Isto porque a carga de 26 mil entradas colocadas à venda teve o início adiado apenas para as 9h30 de hoje, no Anacleto, o que provocou a revolta de milhares de torcedores. “Cheguei aqui às 8h, moro em Itaquera, mas até agora (16h) nada. Isso é vergonhoso. Nem no Parque Antártica tem ingresso”, disse o torcedor palmeirense, Valdir Zacarias, 25 anos.

Os bilhetes custam R$ 10 e R$ 5 (para estudantes, mulheres e aposentados), mas o maior desafio será a dolorosa compra do ingresso justo no dia da partida. A previsão para hoje é de enormes filas, presenças de cambistas e ansiedade. Dirigentes do São Caetano colocarão guichês suficientes (pelo menos dez), além de maior número de catracas para acesso do público à noite.

O Capitão Valente da 4ª Companhia, garante pôr em ação a Operação Torcida às 16h, com cavalaria, cães e até tropa de choque – se preciso. “O esquema será semelhante ao dos jogos contra o Santos e Corinthians”, disse. Segundo Valente, mesmo nos grandes jogos no Campanella não houve maiores transtornos. “São problemas corriqueiros de guardadores de carros e cambistas, que são levados para a delegacia, mas dispensados”. A extinta Mancha Verde fala em “invasão ao Anacleto”. Márcio Cebola, da Mancha, assegura que o Palmeiras vai trazer 65% da torcida total. “É nóis na fita”, brincou.

Torcedores dos dois times não se conformavam nesta terça com o fato de que somente hoje, numa competição organizada como a Libertadores, promovida pela Conmebol, seriam liberados os ingressos, enquanto eram vendidos os do clássico Corinthians e Santos. “Isso é absurdo. Com certeza, vamos ter sérios problemas amanhã (hoje)”, disse o representante de vendas, Leonel Raimundo. “Vejo tudo como uma burrice sem tamanho, um desrespeito”, afirmou o torcedor do Azulão, Marcelo Tadeu da Costa.

O presidente do São Caetano, Nairo Ferreira de Souza, solicitou à Confederação Sul-Americana a carga de 30 mil ingressos, mas foram colocados à venda 26 mil por medidas de segurança. O Palmeiras tem direito a 20% dos bilhetes (6 mil), mas Nairo garante que pode liberar quantia maior caso o clube alviverde precise.

Nairo está tranqüilo. “A Conmebol aprovou nosso estádio. Explicamos que cada torcedor ocupa 40 centímetros da arquibancada e, assim, temos condições de colocar 30 mil pessoas aqui. No Paulista isso não é possível porque o Eduardo José Farah, presidente da FPF, determinou que cada torcedor tem de ocupar 62 centímetros. Aí o estádio encolhe e só cabe 24 mil pessoas”.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;