Setecidades Titulo Memória
Personagens reais. Personagens quase reais. Eles se confundem. E fazem memória neste novo milênio.

Nos jornais de 1908 encontramos a visita ao Brasil de um pensador socialista italiano peitado por um padre doutor brasileiro. E nos gibis, um rato em forma de humano

Por Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC
27/11/2023 | 12:45
Compartilhar notícia


Do rato-gente quem nos fala é o cronista Vanderlei Retondo, sempre brilhante.

Já em outubro de 1908 chegava a São Paulo Enrico Ferri (1856-1929). Criminologista italiano, cientista, professor, escritor, editor do jornal socialista Avanti, ele reuniu grandes plateias em conferências na Capital e no Interior.

Ao mesmo tempo, o padre João Gualberto do Amaral (1874-1948) o contestou. Vale conferir as palestras de ambos, nos jornais e em livros. Os dois, brilhantes.

TEMAS

Numa das palestras em São Paulo, Enrico Ferri discorreu sobre o seguinte tema: “Do micróbio ao homem; o enigma da vida; de onde viemos; o que somos; para onde vamos”.

Padre João Gualberto não deixou por menos: “Má fé e incoerências de Ferri; as contradições das ideias do sociólogo italiano”.

TRECHOS

Disse Ferri:

O destino da mulher é exercer no mundo as funções que permitam as suas faculdades. 

Ela não será advogada porque não pode competir com o homem nessa espécie de aplicação mental; não será cocheira de fiares, como ensaiou em Paris, por idênticas razões de ordem material. 

A mulher será senão o que a mãe pode ser, porque só a maternidade torna a mulher digna da nossa admiração e do nosso respeito.

Respondeu padre João: 

Recordemos a influência da mulher em todas as manifestações da atividade humana.

O espiritismo talvez não se teria espalhado tanto se não fossem as mulheres médiuns como Eusapia Paladino.

Entre as mulheres de gênio temos Santa Tereza de Jesus, consagrada pela Academia Espanhola como um dos seus membros mais doutos; e Madame Curie, respeitada pelo ensino da Academia Francesa.

Crédito da ilustração 1 – Oesp (12-11-1908)

ANÚNCIO. Na sua conferência contra o alcoolismo, (Enrico Ferri) chegou a esta conclusão: beba Bilz

O invasor

Uma crônica de Vanderlei Retondo

Aquela noite quente de verão e a ausência do sono me fizeram ficar zapeando a televisão até altas horas. Nessas idas e vindas, sintonizei um canal infantil onde estavam sendo exibidos alguns desenhos bem antigos, ainda em preto e branco. Imediatamente identifiquei o Mickey Mouse em sua primeira versão, totalmente diferente do atual. 

Aquelas cenas me levaram a uma reflexão sobre o momento atual da humanidade. Comportamentos hoje tidos como politicamente incorretos, faziam parte do nosso dia-a-dia, não causando nenhum tipo de constrangimento. 

Por exemplo: nunca importou o fato de Walt Disney utilizar-se de animais domésticos como se humanos fossem, nem das relações nada convencionais entre eles. 

Explico: não havia questionamento sobre o fato dos sobrinhos do Pato Donald (Huguinho, Zezinho e Luizinho) viverem com o tio e não com os pais; da Margarida flertar com o Gastão, mesmo sendo namorada do Donald e da atual relação amorosa entre um cachorro (Pateta) e uma vaca (Clarabela), que antes era namorada de um cavalo (Horácio). 

Talvez por se tratarem de animais domésticos esses comportamentos eram bem assimilados pela população, mas o que sempre me intrigou foi o fato de Walt Disney dar um destaque especial a um rato, tornando-o ícone de seu maravilhoso trabalho. 

Como uma coisa leva a outra, algo ocorrido há muito tempo, nos primeiros meses de nosso casamento se fez presente em minha mente. Morávamos em uma casa térrea e, numa dessas noites quentes de verão, fomos visitados por um intruso, ou seja, um camundongo. 

- Aiiii! Um rato! - gritou minha esposa apavorada! Pega ele! Mata ele!

- Por que eu? - Perguntei! 

- Porque você é o homem da casa! – respondeu ela.

Naquele momento eu descobri que aquela história de igualdade de gênero estava sujeita a alguns limites, tipo rato, barata, etc.

Sem querer entrar numa discussão filosófica, me muni de uma vassoura e fui atrás do invasor. Corre daqui, cerca de lá e nada, até que o pequenino, já exausto e próximo ao portão da rua, parou e me encarou. 

Naquele momento, notando a feição assustada e ao mesmo tempo simpática daquele animalzinho, foi que entendi o motivo que levou tanto Disney, como também os criadores do Topo Gigio, a se utilizarem de um simpático ratinho como seu personagem. 

E lá fiquei eu, envolto em meus pensamentos, com uma vassoura levantada, pronto para acabar com o invasor, mas agora sem coragem para fazê-lo. 

Consegui apenas abrir uma pequena fresta no portão por onde nosso, agora amiguinho, em grandes saltos alcançou a rua e desapareceu. 

Agi certo? Agi errado? Sei lá. O que importa é que, ao fechar o portão, senti muita gratidão pelos que me fizeram ter uma infância feliz e livre de preconceitos.

DIARIO HÁ 30 ANOS

Sábado, 27 de novembro de 1993 – ano 36, edição 8555

MANCHETE – Pacote de F. Henrique (ministro) aumenta os impostos.

Governo quer redução de repasse de verba a estados e municípios.

Diário publicava um selo/logo com o título “Pacote Econômico”.

NOTA – Fernando Henrique Cardoso não era ainda identificado pelas iniciais FHC nas manchetes dos jornais.

ABCD – As Associações Comerciais e Industriais de Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema lançavam o movimento suprapartidário “A Vez do Grande ABC”, com o objetivo de melhorar a representação política da região.

ADEUS – A morte de Grande Otelo, lenda do cinema nacional, aos 78 anos, em Paris.

EM 27 DE NOVEMBRO DE...

1908 – Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo ultimava as obras do seu palacete, à Rua Benjamin Constant.

1958 - Lei municipal número 204 fixava as delimitações dos perímetros urbanos dos distritos de Icatuaçu (ex-Rio Grande, futuro Município de Rio Grande da Serra) e Iupeba (Ouro Fino), em Ribeirão Pires.

Alice Meister eleita Rainha do EC Eldorado, em Diadema.

MUNICÍPIOS BRASILEIROS

No Estado de São Paulo, hoje é o aniversário de Tabapuã (1919) e de Vargem Grande Paulista (1981).

No Rio Grande do Sul, Esmeralda e São Martinho.

No Paraná, Loanda e Pérola d’Oeste.

No Ceará, Moraújo e São Gonçalo do Amarante.

No Rio Grande do Norte, Umarizal.

HOJE

Dia Nacional do Combate ao Câncer

Dia do Técnico de Segurança do Trabalho

Nossa Senhora das Graças

27 de novembro

A devoção a Nossa Senhora das Graças teve início, em 1830, com as aparições da Virgem Maria à Santa Catarina Labouré, em Paris, na França.

Ilustração: Canção Nova (divulgação)




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;