Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Deputados estaduais discutem os casos da Volks e General Motors


William Glauber
Do Diário do Grande ABC

22/06/2006 | 08:30


Trabalhadores da Volkswagen e da General Motors lotaram quarta-feira à tarde o auditório Teotônio Villela da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo durante audiência pública sobre os planos de reestruturação das montadoras. Embora tenham recebido convite para comparecer ao Palácio 9 de Julho, na capital paulista, representantes das companhias faltaram. A Volks alegou indisponibilidade de agenda e a GM não apresentou justificativa à reportagem.

Após ouvirem às explanações de sindicalistas, os deputados estaduais da Comissão de Relações do Trabalho decidiram redigir moção de apoio aos trabalhadores. No documento, os parlamentares de diversas siglas partidárias apelarão às empresas para que revejam os planos, sobretudo ameaças de 960 demissões na GM de São José do Campos e entre 4 e 6 mil cortes nas plantas da Volks em São Bernardo, Taubaté e São José dos Pinhais (PR) até 2008.

Os parlamentares solicitarão também uma reunião com o governador de São Paulo, Cláudio Lembo (PFL), e, durante a conclusão da audiência, formalizaram o pedido ao representante da Secretaria Estadual de Emprego e Relações do Trabalho, Carlos Eduardo Franco Fernandes. “Quem sabe o governador não convence os presidentes das montadoras a comparecerem ao Palácio dos Bandeirantes? Quem sabe lá não se sintam mais encorajados a debater a questão?”, indagou o presidente da Comissão, Mauro Fragoto (PSDB).

O deputado Carlinhos Almeida (PT), autor do requerimento de audiência pública, também lamentou a ausência de executivos das montadoras. “Infelizmente, não mandaram representantes, o que demonstra desrespeito à Assembléia Legislativa e também um descaso com o diálogo. Evidentemente, nem sempre um presidente de montadora pode comparecer, mas sabemos o tamanho do staff (equipe) dessas empresas”, disparou o parlamentar.

O vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (filiado à CUT), Francisco Duarte de Lima, o Alemão, compareceu à audiência e ressaltou a importância do poder público nos debates sobre as reestruturações. “Procuramos todas as Câmaras Municipais do ABC e agora estamos aqui. Temos condições de debater e fazer acordo com as empresas, mas não dá para aceitar certas propostas”, adiantou o sindicalista.

O vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté (filiado à CUT), Isaac do Carmo, e o secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (filiado ao Conlutas), Luís Carlos Prates, o Mancha, também comparaceram à audiência representando respectivamente os trabalhadores da Volks e da GM.

Também presente à audiência pública da Assembléia Legislativa, o deputado federal Ivan Valente (PSOL) confirmou para a próxima quarta-feira às 10h audiência pública conjunta nas Comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio e Trabalho e Administração Pública da Câmara dos Deputados sobre a reestruturação da Volks e GM.

Copa – Em assembléia, os trabalhadores da Volks de São Bernardo rejeitaram mais uma vez a proposta da montadora para a compensação de horas da jornada durante os jogos do Brasil na Copa. A empresa insiste na reposição aos sábados, enquanto os trabalhadores solicitam descontos no banco de horas ou prolongamento da jornada durante um determinado período. “Mais uma vez a multinacional alemã deixará os trabalhadores brasileiros sem ver à Copa”, disse o presidente do Sindicato, José Lopez Feijóo.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Deputados estaduais discutem os casos da Volks e General Motors

William Glauber
Do Diário do Grande ABC

22/06/2006 | 08:30


Trabalhadores da Volkswagen e da General Motors lotaram quarta-feira à tarde o auditório Teotônio Villela da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo durante audiência pública sobre os planos de reestruturação das montadoras. Embora tenham recebido convite para comparecer ao Palácio 9 de Julho, na capital paulista, representantes das companhias faltaram. A Volks alegou indisponibilidade de agenda e a GM não apresentou justificativa à reportagem.

Após ouvirem às explanações de sindicalistas, os deputados estaduais da Comissão de Relações do Trabalho decidiram redigir moção de apoio aos trabalhadores. No documento, os parlamentares de diversas siglas partidárias apelarão às empresas para que revejam os planos, sobretudo ameaças de 960 demissões na GM de São José do Campos e entre 4 e 6 mil cortes nas plantas da Volks em São Bernardo, Taubaté e São José dos Pinhais (PR) até 2008.

Os parlamentares solicitarão também uma reunião com o governador de São Paulo, Cláudio Lembo (PFL), e, durante a conclusão da audiência, formalizaram o pedido ao representante da Secretaria Estadual de Emprego e Relações do Trabalho, Carlos Eduardo Franco Fernandes. “Quem sabe o governador não convence os presidentes das montadoras a comparecerem ao Palácio dos Bandeirantes? Quem sabe lá não se sintam mais encorajados a debater a questão?”, indagou o presidente da Comissão, Mauro Fragoto (PSDB).

O deputado Carlinhos Almeida (PT), autor do requerimento de audiência pública, também lamentou a ausência de executivos das montadoras. “Infelizmente, não mandaram representantes, o que demonstra desrespeito à Assembléia Legislativa e também um descaso com o diálogo. Evidentemente, nem sempre um presidente de montadora pode comparecer, mas sabemos o tamanho do staff (equipe) dessas empresas”, disparou o parlamentar.

O vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (filiado à CUT), Francisco Duarte de Lima, o Alemão, compareceu à audiência e ressaltou a importância do poder público nos debates sobre as reestruturações. “Procuramos todas as Câmaras Municipais do ABC e agora estamos aqui. Temos condições de debater e fazer acordo com as empresas, mas não dá para aceitar certas propostas”, adiantou o sindicalista.

O vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté (filiado à CUT), Isaac do Carmo, e o secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (filiado ao Conlutas), Luís Carlos Prates, o Mancha, também comparaceram à audiência representando respectivamente os trabalhadores da Volks e da GM.

Também presente à audiência pública da Assembléia Legislativa, o deputado federal Ivan Valente (PSOL) confirmou para a próxima quarta-feira às 10h audiência pública conjunta nas Comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio e Trabalho e Administração Pública da Câmara dos Deputados sobre a reestruturação da Volks e GM.

Copa – Em assembléia, os trabalhadores da Volks de São Bernardo rejeitaram mais uma vez a proposta da montadora para a compensação de horas da jornada durante os jogos do Brasil na Copa. A empresa insiste na reposição aos sábados, enquanto os trabalhadores solicitam descontos no banco de horas ou prolongamento da jornada durante um determinado período. “Mais uma vez a multinacional alemã deixará os trabalhadores brasileiros sem ver à Copa”, disse o presidente do Sindicato, José Lopez Feijóo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;