Cena Política Titulo Cena Política
Paulo Serra dá apoio a Taka Yamauchi em Diadema
Por Da Redação
04/11/2023 | 07:10
Compartilhar notícia
Gilmar/DGABC


O prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), escancarou o apoio ao presidente da SPObras, Taka Yamauchi (MDB), na eleição à Prefeitura de Diadema no ano que vem. Recentemente, o tucano participou de podcast que o emedebista comanda semanalmente e rasgou elogios a Taka. “Você está traçando um caminho lindo na política e terá voo muito alto para transformar a vida das pessoas. Já faz isso hoje na SPObras”, declarou Paulo Serra, durante o programa. “Hoje você tem uma grande responsabilidade de comandar uma parte importante de obras de infraestrutura na maior cidade do Brasil que já te levou longe. Deus está guardando ainda mais missões graças a sua humildade e capacidade. O que distingue os grandes homens públicos são exatamente as características que você tem”, sublinhou o tucano.

Números ao governador

O levantamento eleitoral feito pelo instituto Paraná Pesquisas, em parceria com o Diário, animou ainda mais o deputado estadual Atila Jacomussi (Solidariedade), que lidera a pesquisa em uma disputa polarizada com o atual prefeito Marcelo Oliveira (PT). Assim que pegou o jornal em mãos, Atila encaminhou para o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos). Atila quer ser o candidato do governador em Mauá e busca mostrar que outros nomes que tentam essa aproximação - como o vereador Sargento Simões (PL) ou o presidente da Fundação Casa, Juiz João (PSD) - têm baixa viabilidade eleitoral.

Deferência - 1

O deputado federal Vicentinho (PT), que tem domicílio eleitoral em São Bernardo, prestou homenagem ao ex-prefeito Tito Costa, morto aos 100 anos na semana passada. Na tribuna da Câmara Federal, Vicentinho fez diversas referências ao período de gestão de Tito - à época, Vicentinho dava seus passos no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em plena ditadura militar. 

Deferência - 2

“Em 1980, quando nós fazíamos a grande greve contra a ditadura e por direitos à nossa base - eu era trabalhador na Mercedes-Benz -, enquanto a polícia impedia as nossas manifestações e o Estado brasileiro cassava a nossa diretoria, que tinha à frente o presidente Lula - foi condenado à prisão, com parte da diretoria -, o prefeito Tito Costa teve a coragem de enfrentar a força pública e abrir espaço no Paço Municipal para que realizássemos assembleias para a continuidade da greve. Depois, Tito Costa foi deputado constituinte. Eu era presidente do Sindicato dos Metalúrgicos à época e, juntamente com vários companheiros meus, de várias empresas, fui à residência de Tito Costa entregar a ele um documento com a pauta dos trabalhadores do campo e da cidade, pedindo e pressionando democraticamente para que ele votasse na Constituinte em defesa dos trabalhadores. E Tito Costa fez isso. Ganhou nota 10 do DIAP. Tito Costa cumpriu essa missão, tem esse legado”, afirmou o petista.

Repúdio

A Câmara de São Bernardo aprovou moção de repúdio feita pelo vereador Julinho Fuzari (PSC) contra a vereadora da cidade de Arcoverde, em Pernambuco, que disse que “mulher foi 'castigada por Deus' por ter filho com deficiência”. “Quando ela veio com um filho deficiente, é porque ela tinha alguma conta a pagar com aquele lá de cima”, disse a parlamentar. “Uma declaração como essa ofende um pai e uma mãe que tem um filho, um jovem, autista ou com qualquer deficiência. É inadmissível uma fala como essa, proferida ainda por uma parlamentar.”

Caminho livre

O presidente da Câmara de São Paulo, Milton Leite (União Brasil), conseguiu emplacar junto aos colegas um projeto de lei que retira a limitação de candidaturas à reeleição ao comando da mesa diretora. Assim, tem caminho livre para ser, pela quarta vez consecutiva, o mandatário do Legislativo paulistano. Vale lembrar: Milton Leite é sogro de Gica Pinheiro, filha do ex-prefeito de São Caetano Paulo Pinheiro, e cacique do União Brasil.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;